6 lindos lembretes para quando você sentir que não é bom o suficiente

Música e Palavras de Inspiração tem elevado e inspirado ouvintes por mais de meio século com músicas espirituais e uma tocante mensagem a cada domingo. E por mais de 25 desses anos, a ouvimos a familiar voz de Lloyd Newell apresentar o programa.

Veja seis mensagens que foram compartilhadas no programa e que nos encorajam a seguir em frente e nos inspiram a sobrepujar nossas provações.

1. Tenha uma perspectiva eterna

Todos estamos destinados a nascer em um mundo imperfeito, cheio de decepções e perguntas sem respostas. É natural, dentro dessas circunstâncias, se preocupar com o futuro. Imaginamos se as coisas darão certo em nossas vidas e na vida de nossos entes queridos.

Muitas vezes tentamos dar sentido a vida baseados em uma perspectiva muito limitada, que é como tentar entender o enredo de um livro depois de ler somente uma página.

Uma perspectiva que é limitada ao que podemos ver, sentir, tocar e explicar naquele exato momento no deixará insatisfeitos e ansiosos por algo mais profundo.

Uma perspectiva maior, até mesmo eterna, nos ensina que o bem pode vir do mal, a força pode nascer da fraqueza e a alegria pode acompanhar a tristeza.

Somos chamados para sobrepujar obstáculos de vários tipos. E isto é necessário para que possamos cumprir o propósito de nossas vidas. Cada desafio que encaramos aqui pode nos preparar para algo muito maior no futuro.

Essa vida é um laboratório para a eternidade: nós aprendemos e crescemos, com o tempo nos tornamos melhores, mais sábios e mais compreensivos.

As perguntas que nos angustiam finalmente são respondidas, as injustiças da vida são eventualmente resolvidas e o que parecia impossível se torna realidade.

Então, tente destacar o que é positivo e agarre-se a certeza de que coisas boas virão. Não podemos simplesmente nos encolher de medo ou abrir mão da esperança.

2. Mantenha as luzes inferiores acessas

Há muito tempo, o famoso pastor Dwight Moody contou à sua congregação uma história sobre um barco em uma noite tempestuosa perto do porto de Cleveland.

Os marinheiros a bordo podiam ver o farol, mas precisavam encontrar o caminho pela passagem estreita nas rochas traiçoeiras que cercavam o porto.

Normalmente uma luz na costa, alinhada ao farol, marcava como fazer aquela passagem com segurança. Mas, naquela noite, as luzes inferiores estavam apagadas.

Finalmente, o capitão desesperado decidiu que eles não tinham escolha a não ser prosseguir para o porto sem a orientação das luzes inferiores.

“Com braço forte e coração valente” – mas na escuridão quase total – “o velho capitão girou o timão”. Tragicamente, ele perdeu o canal, bateu o barco nas rochas e perdeu a vida de seus marinheiros.

As tempestades da vida colocam muitas pessoas ao nosso redor em perigo. Elas podem desejar se aproximar da luz da misericórdia de nosso Pai, mas não têm certeza de como navegar em meio aos obstáculos em seu caminho.

Todos nós sabemos como elas se sentem, porque todos nós já nos sentimos desorientados em algum momento de nossas vidas. Na maioria das vezes, Deus nos usa para resgatá-las.

Se pudermos manter a luz da fé queimando em nossos corações e alinharmos nossa luz com a luz do Pai Celestial, poderemos guiar um marinheiro exausto com segurança para casa. Poderemos ser as luzes inferiores que orientam os marinheiros até a costa em segurança.

3. Um passo já é o suficiente

A vida é para ser vivida um passo de cada vez. Se somos pacientes, aprendemos muito ao dar um passo de fé, um após o outro.

Em 1833, John Henry Newman estava viajando da Europa para sua casa na Inglaterra. Ele estava doente e com saudade de casa quando foi pego por um surto de malária. Para piorar a situação, os ventos do leste parar de soprar, um nevoeiro se aproximou e seu navio ficou preso no mar.

Ele ansiava por sua terra, sua casa e ficou muito frustrado com o atraso. Enquanto estava preso no mar, seu coração se voltou para o céu.

No passado, o orgulho e o interesse tinham enfraquecido sua fé. Mas não naquele momento, ele estava desmotivado e precisava de consolo e segurança.

Ele estava envolto pela névoa e precisava de uma luz do céu. Durante aqueles dias no mar, Newman escreveu as palavras das quais seria lembrado por muito tempo:

“Na escuridão, oh, brilha, meiga luz!

Guiar-me vem!

Na negra noite brilha e me conduz

Guiar-me vem!

Não peço luz a fim de longe ver

Somente luz em cada passo ter.” (Hino, nº 60)

Muitas vezes, um passo é o suficiente. Podemos ficar paralisados ​​de orgulho ou medo, não querendo dar outro passo a menos que saibamos exatamente aonde nos levará. Ou podemos traçar toda a nossa rota, cheia de marcos ao longo do caminho.

Estabelecer metas e ter determinação podem melhorar a vida e ser importantes para o crescimento e o progresso. Mas, como John Henry Newman aprendeu, paciência e resignação pacífica também são necessárias.

Ficar parado no mar pode ser tão difícil quanto ser jogado no mar. Nem sempre podemos colocar o navio da vida em movimento por meio de nossa vontade própria e obstinação. Às vezes, só temos que esperar e viver o momento presente.

Durante essas estações da vida, a inspiração e a beleza podem nascer e a fé no que é eterno pode ser reacendida.

Podemos encontrar consolo nas palavras do salmista: “Espera no Senhor, sê corajoso, e ele fortalecerá o teu coração; espera, pois, no Senhor” (Salmos 27:14).

4. “Porque quando estou fraco, então sou forte.”

A Bíblia registra que o apóstolo Paulo teve o que chamou de “um espinho na carne”, uma provação ou dificuldade que o ajudou a manter-se humilde e firme. Ele pediu ao Senhor três vezes para tirá-lo dele, mas nada aconteceu.

No entanto, Paulo passou a ver o propósito divino em suas enfermidades e adversidades, e declarou com grande sabedoria: “Porque quando estou fraco, então sou forte” (2 Coríntios 12:10).

Às vezes, para cada um de nós, o caminho da vida parece a escalada de uma montanha íngreme, cheia de obstáculos e perigos. Porém, essas dificuldades não têm o objetivo de nos impedir ou desencorajar. Elas foram feitas para nos mudar.

Se enfrentarmos nossos desafios com toda coragem, paciência e fé que temos, chegaremos ao topo dessa montanha e faremos uma importante descoberta: Na jornada da vida, o destino não é tão importante quanto o que nos tornamos ao longo do caminho.

De uma perspectiva elevada, perceberemos que nossas dificuldades eram exatamente o que precisávamos para nos tornarmos melhores e mais fortes.

Tornar-se nossa melhor versão, frequentemente acontece por causa de – e não apesar de – circunstâncias desfavoráveis. Nossas maiores provações podem se tornar nossos maiores professores.

Foi essa verdade que inspirou um autor desconhecido a escrever estas palavras:

“Pedi força a Deus para que eu pudesse alcançar.

Fui enfraquecido para humildemente aprender a obedecer.

Pedi saúde para obter grandes coisas.

Recebi enfermidade para obter coisas melhores.

Pedi riquezas para poder ser feliz.

Recebi pobreza para poder ser sábio.

Pedi poder para receber o elogio dos homens.

Recebi fraqueza para que pudesse sentir a necessidade de Deus.

Pedi todas as coisas para aproveitar a vida.

Recebi a vida para que pudesse desfrutar de todas as coisas.

Não recebi nada do que pedi, mas tudo que precisava.

Minhas orações não ditas foram respondidas.

Sou… mais ricamente abençoado.”

5. Acenda a vela

Há uma história sobre uma jovem que ganhou de presente uma linda, única e delicada vela. Ela gostou tanto do presente que decidiu guardá-lo para uma ocasião especial.

Depois de um tempo, a jovem colocou a vela em uma gaveta onde estaria a salvo de qualquer dano. Muitos anos depois, ela encontrou a vela, agora deformada e curvada quase em forma de C e que não podia mais ser acesa.

Aquela decepcionante descoberta tornou-se um momento decisivo para ela. A jovem decidiu que acenderia velas em todas as oportunidades e não esperaria para aproveitá-las.

Hoje é dia de viver. Claro, devemos planejar o futuro e ser sábios sobre nossos recursos e responsabilidades, mas em vez de adiar para sempre as alegrias de hoje, devemos viver plenamente e aproveitar as possibilidades diante de nós.

Aprendemos na Bíblia que “este é o dia que fez o Senhor; regozijemo-nos, e alegremo-nos nele” (Salmos 118:24).

Pais cujos filhos já cresceram, aconselham pais mais jovens e dizem, “valorize todos os pequenos momentos com seus filhos, os anos passam tão rápido. Logo eles irão embora”.

Idosos incentivam, “saia e aproveite uma caminhada, segure na mão enquanto pode”.

Aqueles que sentiram a profunda dor de se perder um amor aconselham, “ame com todo o seu coração, diga aos seus entes queridos que os ama. A vida é tão curta”.

A experiência ensina que às vezes o amanhã nunca chegará e hoje é o dia de viver, de amar, de cuidar um do outro.

Às vezes, colocamos as coisas em um lugar onde estarão seguras e protegidas – e elas são esquecidas ou estragam com o tempo.

Talvez esperemos muito. Talvez estejamos tão presos a remorsos do passado e preocupações do futuro que perdemos a bênção do aqui e agora. O medo de lascar nossa melhor porcelana pode mantê-la guardada e sem uso por anos.

Use a porcelana. Acenda a vela. Aproveite. Saboreie os momentos da vida a cada dia. Dê e receba amor. Não espere para saborear os pequenos e simples tesouros da vida.

6. Somos uma obra-prima em construção

Uma obra-prima é algo que demonstra talento, habilidade artística ou habilidade extraordinária – uma conquista intelectual ou artística suprema.

Historicamente, uma obra-prima representava a melhor obra de um artista, prova de que ele ou ela, após anos de aperfeiçoamento de um ofício, alcançou a posição de mestre.

No entanto, quando vemos, lemos ou ouvimos uma obra-prima, raramente pensamos no tempo, no esforço ou até mesmo nos erros que acompanharam sua criação.

Já foi dito que cada um de nós é uma obra-prima em andamento. Essa afirmação pode parecer banal ou clichê, mas é algo que nos tranquiliza durante aqueles momentos em que nos sentimos qualquer coisa, menos uma obra-prima.

Todos nós passamos por esses momentos, até aquelas pessoas que parecem perfeitas – o que, claro, ninguém é.

Todos nós temos pontos fortes e fracos, características e hábitos positivos e negativos. Todos nós temos ocasiões em que estamos, ou não, em nosso melhor.

Mesmo que nosso passado possa ser marcado por erros e decepções, nosso futuro traz a promessa de crescimento e aperfeiçoamento.

Leve em consideração o seguinte conselho do Presidente Dieter F. Uchtdorf,

“Deus quer ajudar-nos a transformar todas as nossas fraquezas em forças, mas Ele sabe que esse é um objetivo de longo prazo… [muitos] de vocês são infinitamente compassivos e pacientes com as fraquezas dos outros. Por favor, lembrem-se também de ser compassivos e pacientes com vocês mesmos.”

Nenhuma obra-prima é criada de uma vez. Portanto, seja grato pelos pequenos sucessos, pelas simples alegrias, pelos bons momentos e até pelos momentos difíceis.

Cada uma dessas experiências é outra pincelada, outra estrofe, outra nota a caminho do produto final. Cada uma delas nos dá experiência, nos ensina e nos fortalece para o que está por vir.

A vida é um processo de mudança e aperfeiçoamento: tornar-se um pouco mais gentil, um pouco mais forte, um pouco melhor.

Portanto, seja paciente com o processo e lembre-se de que cada um de nós é uma obra em andamento – uma obra-prima em construção.

Fonte: LDS Living

| Inspiração

Comente

Seu endereço de e-mail não será divulgado. Os campos obrigatórios estão marcados com *