Eu amo uma boa soneca. Embora nem sempre seja a atividade mais produtiva, pode ser um bom descanso para o estresse físico e também mental. Lembro-me de quase chorar de felicidade quando li o conselho do Presidente Kimball dizendo que os cochilos poderiam ser uma atividade apropriada para o Dia do Senhor. O trabalho duro merece um descanso adequado.

Quando nosso Salvador estava na Terra, ele trabalhou duro. Ele trabalhou muito ao lado de seus discípulos. A história de sua vida sempre foi interessante para mim por causa da maneira como Ele ensina:  1º que devemos descansar e 2º que podemos descansar bem. Marcos e Mateus mostram um relato semelhante (Marcos 4:35-41 e Mateus 8:23-27)

Depois do que foi provavelmente um longo e desafiador dia de trabalho, o Salvador e Seus discípulos se prepararam para atravessar o Mar da Galileia em um barco. Duas coisas significativas aconteceram depois de embarcar em sua jornada:

Primeiro, Jesus dormiu.

Segundo, surgiu uma terrível tempestade.

À medida que a tempestade aumentava de intensidade, aumentava também o alarme e a preocupação dos apóstolos de Jesus. Eles trabalharam freneticamente para manter o barco flutuando durante a chuva e os ventos furiosos. Enquanto isso, eles viram o Mestre adormecido. Isso aumentou ainda mais o alarme. Como Ele poderia dormir durante a tempestade? Além disso, como Ele poderia dormir sabendo que as vidas ali estavam em perigo? Ele não sabia que eles estavam quase se afogando? Ele não se importou?

Em última análise, os discípulos escolheram acordar seu Mestre, falando a famosa frase: “Mestre, não te importa que pereçamos?” (Marcos 4:38). Que coisa estranha e imprudente para dizer ao homem que suportaria todos os seus pecados! Jesus acordou, lembrou-os de ter fé, e então, com uma única palavra, acalmou os ventos e os mares. Aqueles no barco ficaram maravilhados com a sua capacidade de controlar os próprios elementos da natureza. Apesar desse grande milagre, minha atenção muitas vezes foi atraída para outro elemento importante da história. O que permitiu ao Salvador dormir quando todos à sua volta estavam cheios de pânico e medo? Como ele foi capaz de filtrar os eventos externos e ainda conseguir paz suficiente para que pudesse dormir?

Entenda seu propósito divino

O Salvador sabia quem Ele era e sobre o Ele iria realizar. Embora Ele tenha adquirido linha sobre linha, como cada um de nós (ver Lucas 2:52), Ele finalmente veio a saber que Ele era o Filho de Deus. Ele sabia que Seu propósito era redimir toda a humanidade. Quando a tempestade se intensificou, os apóstolos provavelmente se encheram de grande ansiedade ao considerarem os terríveis resultados. “Esse pode ser o fim. Nós vamos morrer. O que será de nossas famílias? O que acontecerá com a Igreja se nosso Líder se afogar?” A ansiedade deles alimentou suas tentativas desesperadas de preservar suas próprias vidas. No entanto, o Salvador dormiu. Ele não tinha ansiedade, mesmo quando a tempestade aumentava e ameaçava matar todos que estavam a bordo. Eu acredito que isso aconteceu porque Ele sabia que não morreria dramaticamente afogado. Conforme predito, Ele morreria na cruz. Ele sabia que Ele terminaria a sua missão e abraçaria a morte voluntariamente quando chegasse a hora certa. Armado com esse conhecimento, Ele dormia alegremente enquanto todos ao seu redor trabalhavam com medo.

Assim como o Salvador, você tem um propósito. Não é um objetivo genérico e dispensável, mas um propósito específico e intencional. Qual o seu propósito? Eu não sei, mas seu Pai Celestial sabe. Ele dirá quando você buscar por essa informação em suas orações. Aqueles que já receberam suas bênçãos patriarcais já têm algumas dicas sobre razões bem significativas para sua existência.

Em minha experiência, nosso propósito na vida raramente se relaciona com o que podemos realizar por nós mesmos, mas como nosso crescimento pessoal pode abençoar a vida dos outros. Jesus Cristo passou toda a sua vida moldando seu caráter e adquirindo força espiritual para poder sacrificar tudo em nosso favor.

O medo do desconhecido é um fator significativo que promove a ansiedade. Obter maiores informações sobre o seu propósito ajudará a diminuir a ansiedade e aumentar a sensação de ação intencional. É fácil ficar de fora quando sentimos que a nossa participação no jogo não importa. No entanto, quando sabemos que nossa participação é crucial para o sucesso da equipe, o dever e a iniciativa superam o medo e fazemos nossa parte para competir. Deixe-me assegurar-lhe que sua participação plena é essencial. Outros precisam da força e discernimento que você pode fornecer. Você alcançará maior confiança e terá menos medo ao aprender mais sobre as intenções de seu Pai Celestial para você.

Certifique-se de estar “navegando” com o Salvador

Os discípulos no barco não eram novos para navegar. Eles eram marinheiros experientes com excelentes habilidades. Essa tempestade em particular os assustou, o que dá uma ideia da intensidade da tempestade. Provavelmente havia perigo real nessa circunstância. O medo seria uma resposta comum e esperada. Mais uma vez, como o Salvador conseguiu dormir? Ele não deveria ter os mesmos medos? Afinal, Ele estava no mesmo barco na mesma tempestade. Uma resposta proporcional como a de seus discípulos teria sido verdadeiramente compreensível. No entanto, Ele não tinha medo dos poderosos ventos e ondas porque Ele os criou. “Porque os ventos saíram de minha boca e também eu enviei as chuvas e as inundações”(Éter 2:24). Eu acredito que parte da razão pela qual o Salvador dormiu é que Ele sabia que Ele poderia parar a tempestade. Depois de despertar e ver o terror nos olhos de Seus discípulos, Ele parou a ameaça externa e seus medos internos.

Não temos tal poder para impedir que as tempestades entrem em nossas vidas. Tempestades ocorrem regularmente de todas as formas e tamanhos. Os iníquos são punidos por seus pecados e os justos são testados para aumentar sua força. Esses testes  geralmente trazem grande ansiedade. Oramos por alívio ou, no mínimo, pelo fim desde o começo. “Senhor, apenas me diga se as coisas vão dar certo e então eu vou parar de me preocupar”. No entanto, o grande plano de felicidade não funciona dessa maneira. Conhecer resultados específicos certamente diminuirá a ansiedade, mas também eliminará a fé. A fé em Jesus Cristo é o primeiro princípio do evangelho e é essencial para o nosso desenvolvimento espiritual. Então o que nós podemos fazer? Podemos nos certificar de convidar o Salvador para o barco conosco. Podemos fazer as coisas que nos dão direito à companhia do Espírito Santo. Durante os mares agitados, se estivermos viajando com o Salvador, até mesmo os resultados incertos podem se tornar cheios de esperança. Lembre-se: “Tais águas não podem a nau tragar, que leva o Mestre do céu e mar”. (Mestre o mar se revolta, hinos 72)

Não viaje pela vida sem a companhia do Redentor. Faça tudo o que puder para garantir que você se qualifique para a presença de Sua influência calma e poderosa.

Mórmon e gay

Não se preocupe com tempestades futuras.

Precisamos reconhecer que tempestades, temporais e provações são uma parte necessária da vida. Orar por mares suaves não é incomum, mas é desaconselhável. Estamos atualmente engajados na maior experiência de crescimento potencial até agora em nossa existência. A mortalidade é um campo de provas onde temos a oportunidade de aprender a sermos obedientes (ver Abraão 3: 22–25). Foi o mesmo para o nosso amado Salvador. “Ainda que era Filho, todavia aprendeu a obediência pelas coisas que padeceu”. (Hebreus 5: 8). Como outro exemplo, Joseph Smith passou por muitos momentos sombrios em sua vida. Em um ponto, ele foi encarcerado no que poderia ser apropriadamente descrito como um calabouço. Ele esteve lá por meses sem esperança de libertação. Sua família e o resto de seus amados santos definhavam sem sua liderança e companhia. Quando Joseph orou pela libertação de seu povo, ele recebeu o seguinte conselho celestial:

“Se os céus se cobrirem de escuridão, e todos os elementos se unirem para obstruir o caminho; e acima de tudo, se as próprias mandíbulas do inferno escancararem a boca para tragar-te, sabe, meu filho, que todas essas coisas te servirão de experiência, e serão para o teu bem”. (D&C 122:7)

Deus nos ajudará se nos encontrarmos em uma situação semelhante. No entanto, talvez nos encontremos no equivalente emocional das masmorras Nós clamamos por socorro e resgate apenas para ouvir a voz reconfortante e familiar do Espírito sussurrar: “Não se preocupem, tudo isso acabará passando e tudo será para o vosso bem”. Posso testificar por experiência pessoal que é muito, muito difícil não se preocupar em tais situações. Posso ainda testificar que é fundamental aprendermos a confiar no conselho do Espírito e acalmar nossos medos.

Aprender a acalmar nossos medos será um processo muito longo, mas há uma estratégia que pode ajudar nesse intervalo: não se preocupe com possíveis tempestades. Muitos atualmente estão em mares relativamente calmos, mas estão em pânico com a próxima possível tempestade. Enquanto as águas estão calmas, elas desesperadamente vasculham o horizonte e checam as previsões do tempo, preocupadas com o que pode acontecer. Esse tipo de comportamento garante ansiedade tanto na calma quanto na tempestade. Tente não gastar seu tempo em águas felizes preocupadas com as futuras ondas e chuva. Faça o seu melhor para relaxar quando puder, porque a próxima tempestade é certa e imprevisível. Mesmo assim, quando isso acontecer, pelo menos você terá alguma paz nesse meio tempo. As tempestades da vida são difíceis de administrar quando ocorrem. Vamos tentar não nos preocupar com elas antes que elas aconteçam. Sei que isso pode ser particularmente difícil para aqueles que lutam contra a ansiedade crônica, mas testifico que, com a ajuda do Salvador, todos podem aprender a se preocupar menos e a ter uma paz maior.

Que Deus lhe abençoe enquanto você procura superar a ansiedade e encontrar a paz. Eu prometo que seu Pai Celestial está ciente de sua situação. Até as suas experiências do dia-a-dia estão dentro da visão Dele. Ele gerencia suas criações e faz todas as coisas para o nosso bem. Lembre-se, ele é nosso Pai. Seus testes foram criados para o seu crescimento e experiência. Dia virá em que todos teremos uma percepção completa de quão perfeito é o Seu plano. Esse dia será de grande gratidão e regozijo. O conselho do Senhor a Joseph é aplicável a todos nós:

“Portanto, persevera em teu caminho…Não temas o que o homem possa fazer, pois Deus estará contigo para todo o sempre”. (D&C 122:9)

Fonte: LDSLiving

Relacionado:

Amor incondicional de Cristo ajuda moça a vencer ansiedade paralisante