Como resgatar um casamento em que não existe mais respeito

filho de Deus

Um dos problemas mais sérios de um casamento que está prestes a minar é a falta de respeito entre os cônjuges, que pode se apresentar de várias formas, desde situações mais expostas, como gritos, xingamentos e desdém, até circunstâncias mais “discretas”, porém, eu diria até mais nocivas, como fazer uso de pornografia, ou flertar com outras pessoas. Você pode estar pensando que membros da Igreja não se enquadram em tais categorias, mas acredite, o mundo tem desviado muitos santos que se deixaram levar por pequenos deslizes.

O casamento na versão moderna

Não é nenhuma novidade que o casamento na versão vista pelo mundo afora mudou muito de três décadas para cá. Algumas dessas mudanças são bastante benéficas, como o fato de as mulheres hoje serem comumente tratadas com mais igualdade de direitos e sob menos injusto domínio de seus maridos. Com a valorização da mulher, a luta contra a violência doméstica, que até alguns anos atrás não chamava a atenção das autoridades e até mesmo não era considerada relevante por parte da sociedade, hoje está recebendo a devida atenção e gerando bons resultados, embora a luta ainda esteja só no início.

Casamento Divórcio Mórmon
Essa luta é vital para algumas pessoas que têm dificuldade em dominar seus impulsos agressivos, e precisam de um estímulo para sobrepujar essa dificuldade. Podemos listar outros muitos pontos positivos da “modernização” do casamento. No entanto, é importante atentar para o fato de que o casamento continua sendo tão sagrado como sempre sob o ponto de vista de Deus, e que algumas dessas mudanças podem ter um efeito colateral, e acabar prejudicando o que deveria ser um casamento celestial. Quer ver só?

Avançar a linha

A falsa ideia de que algumas coisas são inofensivas para o casamento tem desviado sutilmente muitos santos. Problemas com pornografia, adultério e maus tratos, por exemplo, geralmente começam com um pequeno passo, um avanço mínimo no limite da lealdade, da fidelidade e da pureza moral. Um flerte discreto com um(a) amigo(a), uma espiadinha em filmes ou sites com cenas inapropriadas, a escapada de um palavrão ou insulto são exemplos de primeiros passos para consequências de grandes proporções.

Para que um casamento recupere o respeito, o casal deve, primeiramente, observar suas próprias atitudes e corrigir esses pequenos deslizes aparentemente “inofensivos”, mas que podem acabar com o que é mais sagrado no Plano do Senhor. O Elder L. Whitney Clayton disse sabiamente: “Onde há respeito, há também transparência, que é um elemento-chave de um casamento feliz. Não há segredos em relação aos assuntos relevantes nos casamentos que se baseiam no respeito mútuo e na transparência. Marido e mulher tomam todas as decisões sobre as finanças juntos, e ambos têm acesso a todas as informações.

A lealdade é uma forma de respeito. Os profetas ensinam que casais bem-sucedidos são “ferrenhamente leais” um ao outro. Eles mantêm seu uso da mídia social plenamente digno em todos os aspectos. Não se permitem ter experiências pessoais secretas na Internet. Compartilham livremente um com o outro as suas senhas das redes sociais. Não olham o perfil virtual de ninguém, em nenhuma circunstância, se isso puder trair a sagrada confiança do cônjuge. Jamais fazem ou dizem qualquer coisa que se aproxime da aparência de coisas impróprias, tanto virtual quanto fisicamente” [1].

Casamento Divórcio Mórmon

É importante que o casal trabalhe com metas, em conjunto e também individualmente, para que as mudanças necessárias no relacionamento e na conduta pessoal sejam trabalhadas a fim de que o casamento progrida e volte a andar em conformidade com os convênios do Templo.

Não deu certo? Divorcia!

O número de divórcios tem aumentado de forma exponencial no mundo todo. Apesar de muitos casos de divórcio estarem relacionados a abusos ou outras situações bastante sérias, grande parte da anulação dos matrimônios se deve à precipitação. Muitos casais não esperam a poeira baixar antes de anular seus votos. Como o processo do divórcio está muito acessível e pouco burocrático, é comum alguns casais se verem livres do casamento rápido demais, e logo perceberem como foram precipitados com a decisão.

Altos e baixos sempre vão existir no casamento, mas a luta não deve cessar, a menos, é claro, que haja motivos realmente fortes para isso, e não estou aqui para julgar quais são esses motivos, já que esse é um assunto exclusivo do casal. Mas algo que posso afirmar é que todos os casais, e não consigo acreditar que haja alguma exceção, já enfrentaram crises sérias. Muitos deles viveram juntos até o dia da morte, e certamente viverão juntos na eternidade.

Quero dizer com isso que quase todas as feridas podem ser curadas com um empenho sincero e árduo do casal para que haja um constante aperfeiçoamento de ambos, e os convênios firmados no Templo de fato perdurem pela eternidade. E uma observação muito importante: o divórcio não é uma decisão a se tomar de um dia para a noite, nem de um mês para o outro. Porque o divórcio, em grande parte dos casos, é um meio de fugir dos problemas, e não de resolvê-los. O Élder Dalin H. Oaks disse sabiamente: “Devemos estar cônscios de que para um bom casamento não é preciso que o homem nem a mulher sejam perfeitos. É preciso apenas que esse homem e essa mulher se empenhem juntos na busca da perfeição” [2].

Fontes:

1. Casamento: Observar e Aprender, Conferência Geral, abril de 2013.
2. Divórcio, Conferência Geral, abril de 2007.

| Fortalecendo as Famílias
Publicado por: Márcia Denardi
Márcia Denardi é jornalista, professora do instituto e uma mãe totalmente viciada nos filhos. É catarinense e um pouquinho gaúcha de raiz e coração, e escolheu, por tradição paterna, o Grêmio como time do coração e um bom chimarrão como companheiro de trabalho. Ama escrever, cantar e estudar. Escreve para o portal Familia.com.br desde 2012, para o site OsMormons e é locutora voluntária do projeto FairMormon. Também tem um Canal no Youtube para pesquisadores da Igreja.
Papa Francisco e mórmons liberdade religiosa
3 Razões Pelas Quais os Mórmons Respeitam O Papa Francisco
Leis de Deus
Qual o propósito de Deus na criação das Leis?

Comente

Seu endereço de e-mail não será divulgado. Os campos obrigatórios estão marcados com *