“Mission Stories” um novo filme sobre o trabalho missionário

Todos os anos, milhares de homens e mulheres santos dos últimos dias saem de casa para destinos desconhecidos e trabalham incansavelmente para ajudar as pessoas a melhorar as suas vidas e a aproximarem-se de Deus.

O que cada missionário, e às vezes aqueles que eles ensinam, recebem em troca pode ser uma experiência única, de mudança de vida, disse Arthur VanWagenen.

“Nós enviamos esses jovens com pouca experiência para serem esmagados pelo mundo e encontrarem pessoas com problemas e problemas reais”, disse ele.

“Não vejo mais nada no mundo que se aproxime do programa missionário de A Igreja de Jesus Cristo dos Santos dos últimos dias. É um programa de milagres.”

Às vezes essas experiências missionárias contam uma história expressiva nas telas.

Sister Washington (Nadia Sine), à ​​esquerda, e Sister Zeller (Monica Moore Smith) conversam com um homem sobre a Igreja em uma cena do próximo filme.

Uma nova franquia de cinema e mídia intitulada “Mission Stories” (Histórias Missionárias), estreará nos cinemas em 7 de maio. Este primeiro filme apresenta três relatos inspiradores e verdadeiros do trabalho missionário nos tempos modernos.

“Mission Stories” não é um filme oficial da Igreja. Foi produzido pela Frost Road Entertainment em parceria com a Excel Entertainment e Purdie Distribution.

É o primeiro de uma série que os cineastas esperam que muitos outros aconteçam, uma possível coletânea de histórias verdadeiras do campo missionário, disse VanWagenen, um dos produtores executivos.

“Nosso objetivo neste filme e em toda a franquia “Mission Stories” é contar histórias não apenas da perspectiva dos missionários, mas da perspectiva das pessoas que fazem a escolha radical de se tornarem discípulos de Jesus Cristo”, disse ele.

À esquerda, Bryce Clark, diretor de “Mission Stories”, dá instruções a um ator antes de uma cena.

VanWagenen, que serviu sua missão na Alemanha Oriental, disse que a ideia de fazer um filme focado no trabalho missionário, já passava pela sua cabeça a muito tempo.

E finalmente se tornou realidade quando ele começou a trabalhar com o diretor Bryce Clark no outono de 2019.

Embora confiante em suas habilidades como escritor, diretor e produtor, Clark não tinha certeza de que ele estava qualificado para trabalhar em um filme sobre missionários.

“Pensei comigo mesmo, ‘bem, eu não servi uma missão, então provavelmente não sou o cara certo para fazer isso’, mas eu comecei a trabalhar nisso”, disse o diretor.

“Então, percebi que eu mesmo tinha uma história missionária. Aconteceu enquanto eu estava desenvolvendo este projeto, então ele se tornou um projeto realmente pessoal para mim.”

A história pessoal de Clark de se recuperar do alcoolismo é contada em “Full Circle”, uma das três histórias retratadas no filme.

Ator Joshua Michael French, que interpreta “Chuck”, lê o Livro de Mórmon.

Ao contar essas histórias, os cineastas não tiveram medo de explorar questões obscuras como vício, depressão e tendências suicidas. Todas as três histórias transmitem temas que envolvem o amor de Deus, a cura, o perdão e a redenção.

“É definitivamente profundamente pessoal”, disse Clark. “Enquanto trabalhava, percebi que só porque não servi uma missão não significa que o trabalho missionário não tenha tocado a minha vida”.

Em fevereiro de 2020, Clark, VanWagenen e outros se reuniram com um grupo de ex-presidentes de missão e suas esposas. Naquela noite, encheram facilmente um caderno com notáveis relatos missionários.

“Foi incrível ouvir todas as histórias”, disse Clark.

“O que se destacou para nós foi o quanto o Senhor está envolvido nestas coisas que você acha que são aleatórias ou coincidentes. Cada história mostra que Deus tem a Sua mão na obra e as vidas das pessoas são transformadas e salvas através desta obra.”

Outro capítulo do filme conta a história de conversão de “Chuck”, um motociclista barbudo, vestindo jaquetas de couro com uma tatuagem no pescoço que pegou um livro de Mórmon em uma mesa de cabeceira de um hotel e acabou se encontrando com as missionárias

À esquerda, o Élder Peters e o Élder Smith saindo de uma lição em “Hermanos”, uma das três histórias reais apresentadas no filme.

O terceiro capítulo, “Hermanos”, narra a transferência surpresa de um missionário de língua inglesa para uma área de língua espanhola no final de sua missão.

A transferência inesperada, mas espiritualmente induzida, finalmente termina com uma experiência inesquecível.

Com os cineastas esperando trazer mais histórias de missão para o cinema no futuro, os telespectadores são convidados a compartilhar uma história missionária no site do filme missionstories.com.

Além de gostar do filme, VanWagenen espera que o público absorva uma mensagem mais profunda sobre a fé.

“O mundo é sombrio, duro e brutal… e essas não são mudanças agradáveis e que vieram embrulhadas em papel de presente”, disse ele.

“Mas quanto mais difícil é a luta, mais poderosa é a redenção, e mais as pessoas se sentem dignas do amor de Deus. Elas são capazes de alavancar isso em mudanças reais. Para mim isso é radical e bonito.”

Confira o trailer do filme em inglês:

Esta não é a primeira vez que a vida e as experiências dos missionários santos dos últimos dias são retratadas no cinema. Alguns filmes anteriores incluem:

“Do Outro Lado do Céu” (2001)

“Os Melhores Dois Anos” (2003)

“A Tarefa dos Anjos” (2008)

“Reféns em Saratov” (2013)

“Do Outro Lado do Céu 2: Fogo e Fé” (2019)

Fonte: Desert News

| Entretenimento

Comente

Seu endereço de e-mail não será divulgado. Os campos obrigatórios estão marcados com *