Membros de A Igreja de Jesus Cristo dos Santos dos Últimos Dias no Oriente Médio se regozijam com o anúncio de que um templo será construído em Dubai, Emirados Árabes Unidos. O presidente da Igreja, Russell M. Nelson, anunciou o templo no dia 5 de abril de 2020, durante a Conferência Geral da Igreja.

“Somos verdadeiramente abençoados pelo presidente Nelson ter anunciado a construção de um templo em Dubai”, disse o presidente da estaca Abu Dhabi, Marcus D. Oates, que é australiano, mas mora em Abu Dhabi. “Nós também gostaríamos de reconhecer a bondade dos líderes de Dubai por permitir que este templo histórico seja construído.”

Ter um templo mais perto de casa será uma bênção para os 8 mil Santos dos Últimos Dias na região, incluindo 1.600 Membros nos Emirados Árabes Unidos. Atualmente, as pessoas que querem adorar em um templo precisam viajar para lugares como Ucrânia, Itália e Alemanha. Um templo em Dubai também será uma bênção para os membros que vem da Europa e da Ásia.

O presidente Oates acrescentou: “o primeiro templo no Oriente Médio será uma bênção para os nossos membros que normalmente viajam grandes distâncias para frequentar o templo. Adultos e jovens terão a oportunidade de adorar no templo com mais frequência.”

“O anúncio do presidente Nelson de um novo templo a ser construído em Dubai é uma resposta às nossas orações”, diz Maroun Akiki, presidente do Distrito Beirute Líbano. “Por muitos anos, membros da Igreja na Síria, Jordânia, Líbano e Curdistão Iraquiano têm esperado fielmente pelo dia em que poderão visitar o templo e receber ordenanças para si mesmos e seus antepassados falecidos. O templo em Dubai abençoará a vida de milhares de pessoas que vivem na área.”

Alegria e gratidão

Karim Assouad, do Líbano, percebeu que a reação ao anúncio em toda a região e em todo o mundo, foi de alegria e gratidão. “Que surpresa e que profunda alegria todos nós sentimos quando ouvimos o presidente Nelson anunciar a construção de um templo em Dubai.”

Membros de A Igreja de Jesus Cristo dos Santos dos Últimos Dias têm vivido nos Emirados Árabes Unidos por décadas e são gratos pela generosidade e liberdade religiosa do local e das pessoas. George e Sylvie Mojica moram Abu Dhabi por muitos anos. Eles vieram da França e lembram: “chegamos a Abu Dhabi há 32 anos. Quando ouvimos as notícias sobre um templo em Dubai, lágrimas de alegria correram por nossos rostos.” Seu filho, Andy Mojica, acrescentou: “Sou muito grato por nossos líderes dos Emirados Árabes terem permitido tal marco em seu país e mostrar que a tolerância vai brilhar ainda mais neste século!”

Linton Crockford-Moore, da Inglaterra e um residente de Dubai, também expressou sua profunda gratidão. “Vivo em Dubai há 21 anos, fiquei maravilhado com a compaixão, hospitalidade, tolerância e generosidade do povo deste país.”

O anúncio dado em Salt Lake City, Utah, chegou aos Emirados Árabes Unidos às 2 da manhã, então muitos foram acordados com as notícias na manhã seguinte. Giuliana Giusti Machado, brasileira e residente em Sharjah, Emirados Árabes Unidos, relatou: “acordei cedo, peguei meu telefone e vi a mensagem sobre um templo em Dubai. Não podia acreditar no que estava lendo!”

“Sonhei com este dia por todos os dias de minha vida! Um templo no Oriente Médio”, disse Sewar Tashman da Jordânia. “Acordei esta manhã com um sonho se tornando realidade!”

“Eu sempre orei para que possamos ter um templo no Oriente Médio”, disse Roger Trad, do Líbano. Glorio Choto, da África do Sul, disse: “nossas orações foram atendidas. Deus nos ouve; Deus nos ama e cuida de nós.”

Bênçãos antecipadas

Membros da Igreja na região antecipam muitas bênçãos de ter um templo nas proximidades. Otso Fristrom, bispo da Segunda Ala de Dubai e originalmente da Finlândia, disse: “não precisaremos mais viajar por horas ou dias; podemos adorar aqui.”

“Este templo terá um significado especial em nossas vidas enquanto trazemos nomes de nossos ancestrais e participamos das ordenanças do templo. É um lembrete para que valorizemos os convênios sagrados que fizemos”, disse Remigio Mesina, bispo da Primeira Ala de Dubai, de língua tagalo.

Payman Karim, do Curdistão Iraquiano, diz que ter um templo nesta área trará bênçãos para sua família e outras famílias, especialmente as bênçãos eternas do casamento no templo e do selamento.”

Franco Vigliotti, da Suíça e bispo da Ala Sharjah, disse: “Acredito que o templo abençoará a cidade de Dubai e os Emirados Árabes Unidos com um espírito de amor renovado entre as gerações e de fraternidade entre todas as fés.”

Rachael e Giovanni Criscione, moradores de Dubai, disseram: “os Emirados Árabes Unidos estão com seus braços abertos para acolher com amor aqueles de todas as religiões, construindo lugares dinâmicos de adoração, incluindo um dos nossos amados templos.”

Para o presidente da estaca Manama Bahrain, Kent Christensen, “o templo sagrado nos ajuda a focar em seguir os ensinamentos de nosso Salvador, Jesus Cristo. Construir um templo mais próximo de milhares de membros da Igreja permitirá que eles participem dessas ordenanças sagradas. Como o Presidente Nelson disse recentemente, “Por Jesus Cristo ser o centro de tudo o que fazemos no templo, quando pensarem mais a respeito do templo, vocês estarão pensando mais a respeito Dele.’”

Fonte: Newsroom – Oriente Médio

Relacionado:

52 templos começam a reabertura gradual | COVID-19