Mórmons não bebem álcool

cerveja

Mórmons não bebem álcool

Para todas as pessoas que têm amigos que são membros de A Igreja de Jesus Cristos dos Santos dos Últimos dias, é imensamente comum vê-los recusando qualquer tipo de bebida alcoólica. Você pode se perguntar o porquê dessa escolha principalmente entre os jovens, já que, segundo uma pesquisa, cerca de 78% dos jovens no Brasil consomem bebidas alcoólicas. Entenda por que os Santos dos Últimos Dias recusam esse tipo de bebida.

Um mandamento

mandamento

Deus nos dá mandamentos

O Senhor declarou para o profeta Joseph Smith, em meados de 1833, um conselho intitulado “A Palavra deSabedoria”. Tal sugestão declara o seguinte sobre as bebidas alcoólicas: “Eis que não é bom nem aceitável aos olhos de vosso Pai que alguém entre vós tome vinho ou bebida forte,  exceto quando vos reunis para oferecer vossos sacramentos perante ele. E eis que deve ser vinho, sim, vinho puro de uva da videira, de vossa própria fabricação. E também bebidas fortes não são para o ventre, mas para lavar vosso corpo.” (D&C 89:5-7)

Ao passar dos anos, os profetas da Igreja de Jesus Cristo reconheceram tal conselho dado pelo Senhor como um mandamento que deveria ser um requisito para se tornar um membro da Igreja. Portanto, cada pessoa que pretende ser batizado  recebe o convite de viver esse mandamento e não mais ingerir tais bebidas. O motivo então se torna muito maior que um conselho; passa a estar inteiramente ligado ao amor que os membros têm pelo Salvador. Jesus declarou: “Se me amais, guardais meus mandamentos”. (João 14:15). Assim, o  amor pelo Mestre vence a tentação de ingerir bebidas prejudiciais a saúde

Prejudicial à saúde

saude

Mórmons não bebem álcool porque é prejudicial à saúde

Outro motivo para não consumir bebida alcoólica é saúde. Além de muitas vezes destruir famílias, o álcool também acaba com vidas. A substantiva é a causadora de mais de 60 tipos de doenças diferentes. Causa dependência química, efeitos bioquímicos negativos e intoxicação em vários órgãos do corpo. Não é à toa que o Senhor pede que não o usemos. Paulo declarou: “Não sabeis vós que sois o templo de Deus, e que o Espírito de Deus habita em vós? Se alguém destruir o templo de Deus, Deus o destruirá; porque o templo de Deus, que sois vós, é santo.” (1 Coríntios 3:16-17)

Se não podemos beber bebida alcoólicas, por que Jesus bebeu vinho? A Bíblia usa a palavra vinho para dois sentidos: vinho fermentado, que destrói a açúcar do vinho e se torna uma bebida forte, e o vinho não fermentado, que é o tradicional suco de uva. Por esse motivo lemos alguns versículos incentivando beber um pouco de vinho e não apenas água, e outros que condenam o uso dele. Portando, o Salvador e os apóstolos usavam o tradicional suco de uva em suas ceias e não o vinho fermentado, ou seja, a bebida forte. No grego, as duas palavras são usadas de maneiras diferentes.

Paz de espírito

Além de significar uma forma de obediência aos mandamentos e de cuidar do corpo, não ingerir bebida alcoólica favorece a influência que o espírito traz. O Élder Boyd K. Packer, um apóstolo que faleceu recentemente, ensinou: “O Espírito não chama nossa atenção gritando ou sacudindo-nos com brutalidade. Ele sussurra. Ele nos afaga tão gentilmente que se estivermos preocupados com alguma coisa talvez não sintamos coisa alguma. Não admira que a Palavra de Sabedoria nos tenha sido revelada, pois como pode o bêbado ou o viciado sentir essa voz? […] Se não prestarmos atenção ao delicado sentimento, o Espírito irá se retirar e esperar que O busquemos e O ouçamos e digamos, à nossa própria maneira, o mesmo que Samuel disse no passado: ‘Fala, Senhor, porque o teu servo ouve’. (I Samuel 3:10.)” (“A Lâmpada do Senhor”, A Liahona, outubro de. 1983, p. 27).

Compartilhem nos comentários suas experiências e bênçãos que recebem por não ingerir bebida alcoólica.