Os Templos da Igreja de Jesus Cristo dos Santos dos Últimos Dias são Casas de Adoração Especiais. São literalmente a Casa de Deus. Eles nos oferecem a oportunidade de aprender de um modo singular. “Todo templo é uma casa de aprendizado”, disse o Élder Russell M. Nelson, do Quórum dos Doze Apóstolos. “Ali somos ensinados à maneira do Mestre. Seus métodos diferem dos de outras pessoas. Seu modo de ensinar é antigo e rico em simbolismo. Podemos aprender muito ponderando o que cada símbolo representa na realidade.” [1]

Um símbolo pode ser um objeto, um acontecimento, uma ação ou ensinamento que represente uma verdade espiritual. Aprender por meio de símbolos exige esforço, atenção e fé. Mas vale muito a pena – pois aprendemos coisas que não são facilmente transmitidas pela linguagem mortal.

Abaixo listamos sete símbolos encontrados no Templo. Mas há muitos outros. Todos, porém, apontam para o Plano de Deus, que se centraliza na Expiação de Jesus Cristo.

  1. Cerimonia da Pedra AngularA pedra angular – Com o avanço tecnológico os Templos, hoje, são construídos de maneira que não necessitam de uma pedra angular. Entretanto há sempre uma cerimonia, que antecede a dedicação do Templo, em que a pedra angular é assentada simbolicamente. Na dedicação do Templo de Phoenix Arizona, o Élder Kent F. Richards, dos Setenta, e diretor executivo do Departamento de Templos da Igreja, disse que a cerimônia de assentamento da pedra angular é mais simbólica do que real. “Lembra-nos de que o Salvador é a principal pedra de esquina”, explicou ele. [2]
  2. A beleza do Templo – nenhum Templo é igual – há centenas no mundo hoje. Entretanto, todos são lindos. O material empregado na construção é do melhor tipo. Sabendo que somos filhos de Deus – e nosso corpo é verdadeiramente o “Templo de Deus”(1 Coríntios 3:16), isso nos convida a refletir quantos privilégios Deus nos concedeu – e quão belos somos. Precisamos ser puros, como é puro o Templo.
  3. A luz no Templo – “Se você já viu um dos templos à noite, completamente iluminado, então deve saber a impressão que ele causa. A casa do Senhor, banhada de luz, erguendo-se na escuridão, é um símbolo do poder e da inspiração do evangelho de Jesus Cristo que se ergue como um farol neste mundo cada vez mais imerso nas trevas espirituais.” [3] Além disso, há outros símbolos associados a luz durante as cerimonias do Templo que nos ensinam muito.
    washington-mormon-temple2
  4. Roupas brancas – “No templo todos se vestem igualmente de branco. O branco é o símbolo da pureza. Nenhuma pessoa impura tem o direito de entrar na casa de Deus. Além disso, as roupas idênticas simbolizam que perante Deus, nosso Pai Celestial, todos os homens são iguais. O mendigo e o banqueiro, o instruído e o inculto, o príncipe e o pobre sentam-se lado a lado no templo e são de igual importância, se estiverem vivendo em retidão perante o Senhor Deus.” [4]
  5. Templo de MontrealTestemunhas – nos Templos as ordenanças que são realizadas – batismos, ordenações, casamentos, etc – são sempre testemunhadas por irmãos fiéis. Isso cumpre a importante Lei de Testemunhas:  “A lei das tes­te­mu­nhas sem­pre fez parte do tra­ba­lho do Senhor na Terra. Essa lei diz que “por boca de duas ou três tes­te­mu­nhas será con­fir­ma­da toda a pala­vra.” (II Cor. 13:1; ver tam­bém Deut. 17:6; 19:15; Mat. 18:15–16; João 8:12–29.) Essas tes­te­mu­nhas con­fir­mam que cer­tos even­tos ocor­re­ram e que a dou­tri­na e os prin­cí­pios dados por Deus são ver­da­dei­ros.
” [5]
  6. Silêncio. O Templo é um lugar de suprema reverência. Todos lá, se precisarem falar, o fazem sussurrando. Isso ajuda a criar e manter uma atmosfera onde o Espírito pode se comunicar com mais eficacia. Esse símbolo nos convida a refletir nas coisas eternas e no que é realmente importante. “Todos precisamos de tempo para fazer perguntas a nós mesmos ou para realizar uma entrevista pessoal com nós mesmos. Com frequência estamos tão atarefados e o mundo é tão ruidoso que nos é muito difícil ouvir as palavras celestiais: “Aquietai-vos, e sabei que eu sou Deus” [6] Templo de Montreal
  7. Os ensinamentos do Templo. O que aprendemos no Templo é sagrado, e muito exige maturidade espiritual, para ser discernido, absorvido e aplicado. Não significa que tudo o que ouvimos, vemos e sentimos lá seja apenas uma metáfora. Não! Muitos os ensinamentos do Templo recorrem a acontecimentos reais: como a Queda de Adão e Eva e a Expiação de Jesus Cristo. Entretanto, a forma como é apresentada a verdade espiritual, as palavras, os convênios e a experiência em si, transmitem mais do que podemos aprender em uma unica ocasião. Além disso, como vários dos ensinamentos do Templo são principiológicos – podemos extrair algo diferente cada vez que vamos ao Templo, pois a situação de nossa vida difere.

 

Gostou deste artigo? Então talvez você queira acessar esse:

Você também pode acessar o site oficial da Igreja sobre Templos clicando aqui.

 

 

_________

NOTAS

[1] “Preparação Pessoal para as Bênçãos do Templo”, A Liahona, julho de 2001, p. 38; Ensign, maio de 2001, p. 33.

[2] Leia aqui.

[3] Preparação para Entrar no Templo Sagrado, p. 10.

[4] John A. Widtsoe, “Looking toward the Temple”,Improvement Era, outubro de 1962, p. 710.

[5] “Testemunhas
”, Loren C. Dunn – Conferência Geral, outubro de 2005

[6] Élder M. Russell Ballard, Devocional do SEI para Jovens Adultos • 4 de maiode 2014 • San Diego, Califórnia