Como cumprir o mandamento de fazer história da família quando estou tão ocupada?

Pergunta

Sou uma mulher de meia-idade, tenho uma família muito ocupada e exigente e dois empregos. Também sou professora na escola dominical na Igreja. Recebemos o mandamento de fazer genealogia e o trabalho no templo para os nossos parentes que já se foram. Eu amo a genealogia, amo a história da família de verdade, mas parece que quanto mais velha eu fico, menos tempo tenho para fazer o que o Senhor requer de mim.

Com tanta coisa acontecendo nesses últimos dias, como falta de dinheiro e tempo, como podemos nós, pessoas na minha situação, fazer o que nos é ordenado fazer. Como lidamos com a culpa de não cumprir com os nossos deveres e cumprir com os convênios que fizemos?

Fui ensinada de que é meu dever fazer este trabalho porque sou conversa na igreja, e porque os meus antepassados estão esperando para que possam progredir. Por favor, me ajude a encontrar um pouco de paz sobre isso.

Resposta

Querida amiga,

Parece haver muita culpa, especialmente entre as irmãs da Igreja, por não conseguirem cumprir todas as recomendações e participar de todas as atividades da Igreja. Há momentos em nossas vidas em que diferentes aspectos do serviço na Igreja devem ser enfatizados, e parece bem que as prioridades sejam estabelecidas para atender às circunstâncias particulares de cada pessoa.

Se alguém está excessivamente ocupado, pode ser bom listar todas as exigências para o seu próprio tempo e, em seguida, estabelecer uma prioridade para cada coisa. Podemos constatar que estamos despendendo mais esforços em coisas menos importantes e que poderemos depois ajustar as nossas prioridades. Mas nem tudo pode ser feito o tempo todo. Citando Virginia H. Pearce,

“Minha preocupação por vocês é que estão tentando fazer tudo ao mesmo tempo. Vocês não podem ser tudo para todos o tempo todo.”(Virginia H. Pearce, Glimpses into the Life and Heart of Marjorie Pay Hinckley, pp. 247-48)

Também é importante lembrar o conselho do Senhor em D&C 10:4

“Não corras mais depressa nem trabalhes mais do que te permitam as tuas forças e os meios concedidos […] mas sê diligente até o fim.”

Por isso, talvez tenha de colocar algumas atividades muito importantes na gaveta por enquanto, a fim de realizar outras atividades muito importantes. Então, à medida que as condições e as circunstâncias mudarem, as nossas prioridades também mudarão. Provavelmente chegará o momento em que o seu envolvimento na história da família estará no topo da sua lista.

Fonte: Ask Gramps

| Para refletir

Comente

Seu endereço de e-mail não será divulgado. Os campos obrigatórios estão marcados com *