Pergunta:

Sempre tive uma dúvida. Será que o batismo não foi uma espécie de batismo da terra? E se foi assim, existe alguma passagem de escritura ou de revelação moderna que sustente esta premissa?

Resposta:

Sim, você tem razão. O dilúvio foi o batismo da terra. O Senhor nos deu tanto suporte escrituristico como uma revelação moderna que reafirma esta idéia.

O primeiro pode ser encontrado em 1 Pedro 3:20-21

Os quais noutro tempo foram rebeldes, quando a longanimidade de Deus esperava nos dias de Noé, enquanto se preparava a arca; na qual poucas (isto é, oito) almas se salvaram pela água;

Que também, como uma verdadeira figura, agora vos salva, o batismo, não do despojamento da imundícia da carne, mas da indagação de uma boa consciência para com Deus, pela ressurreição de Jesus Cristo;

Elder Widtsoe

Esta doutrina foi ensinada também por Elder John A. Widtsoe do Quórum dos Doze Apóstolos:

“Os Santos dos Últimos Dias acreditam que a terra é um organismo vivo, que está gloriosamente cumprindo a ‘medida de sua criação.’ Eles veem o dilúvio como o batismo da terra, simbolizando uma purificação das impurezas do passado, e o inicio de uma nova vida. Isto tem sido ensinado repetidamente pelos lideres da Igreja. A inundação foi uma imersão da terra em água.” Ele escreve que a eliminação dos iníquos habitantes pelo dilúvio, representa o que ocorre conosco quando somos batizados para a remissão dos pecados (Evidences and Reconciliations [1960], 127–28; veja também Doutrinas de Salvação, 2:320–21).

Batismo de Fogo?

Esta resposta acaba nos levando a outra pergunta: Se a terra precisou ser batizada com água, ela também será batizada pelo fogo? A resposta é um sonoro, sim.

“A destruição dos desobedientes na época de Noé, é um exemplo da devastação que os iníquos irão sofrer no momento da Segunda Vinda de Cristo, quando a terra receberá seu batismo de fogo. O Profeta Joseph Smith ensinou que, ‘nos dias de Noé, Deus destruiu o mundo pela água, e Ele prometeu que o destruirá com fogo nos últimos dias.’ O profeta Enoque viu em visão a arca de Noé, o ‘Senhor sorriu diante dela e segurou-a em sua própria mão; mas, sobre o restante dos iníquos, vieram as enchentes e tragaram-nos” (Moisés 7:43).

No livro Doutrinas de Salvação (paginas 320-322) diz que Joseph Fielding Smith ensinou este principio e compartilhou as citações de outros lideres sobre o assunto:

Gostaria de falar rapidamente que a razão do dilúvio foi batizar a terra. E deveria ser por imersão. Se as águas não tivessem coberto toda a terra, então o batismo não seria possível, porque o batismo do Senhor não é por aspersão. Estas formas de batismo são adaptações humanas e não fazem parte das ordenanças do evangelho.

Brigham Young.

Qualquer cristão sabe que a Bíblia ensina a verdade. E a terra foi batizada para a remissão dos pecados. O Senhor disse: “Eu irei inundar (ou emergir) a terra em agua para a remissão dos pecados do povo; se posso me expressar de um modo informal, era para matar todos os vermes que estavam parasitando e poluindo seu corpo; foi uma purificação da imundície; e as águas a inundaram, pelo tempo necessário para que todos os seres vivos morressem. O Senhor batizou a terra para a remissão dos pecados, e purificada de sua imundície, que eram os habitantes iníquos que viviam em sua superfície.” (Journal of Discourses, vol. 1, p. 274)

“Irmãos e irmãs, eu gostaria que suas mentes se abrissem mais e mais para ver e compreender as coisas como são. Esta terra, em sua presente condição e situação não é o lugar apropriado para os santificados; mas seguindo a lei para a qual foi criada, foi batizada por água, será batizada por fogo e o Espirito Santo, e passo a passo será preparada para que os fiéis habitem sobre ela.”  (Journal of Discourses, vol. 8, p. 83)

“A terra, o Senhor diz, é sua criação; foi batizada por água, e será no futuro batizada pelo fogo e pelo Espirito Santo, para se preparar para ir a presença celestial de Deus, com tudo aquilo que habita sobre ela, assim como a terra, que cumpre a medida de sua criação.” (Journal of Discourses, vol. 10, p. 252)

Orson Pratt

Elder Pratt ensinou: “Outra grande mudança ocorrei aproximadamente dois mil anos depois que a terra foi criada. Ela foi batizada pela água. Uma grande quantidade de agua, as profundezas se abriram, as janelas do céu foram abertas e as águas prevaleceram sobre a face da terra, levando consigo toda a transgressão e os iníquos – assim como o batismo é para a remissão dos pecados. Deus ordenou que todos os homens fossem batizados. Para que? Para a remissão dos pecados. Do mesmo modo, Ele ordenou que a terra fosse batizada pela água, para que os pecados fossem limpos, nenhum pecador subsistiu.” (Journal of Discourses, vol. 21, p. 323)

“Os céus e a terra estavam impuros, ou seja, o céus material, e tudo que era relacionado com o nosso globo, todos caíram quando o homem caiu, e ficaram sujeitos à morte quando o homem tornou-se sujeito a ela. Tanto o homem como a Terra são resgatados do pecado original sem ordenanças; mas logo, novos pecados foram cometidos pelos filhos decaídos de Adão, e a terra se corrompeu diante do Senhor por suas transgressões. Ela precisava de ordenanças redentoras para estas outras transgressões. O Senhor ordenou que o batismo ou a imersão da terra na água seria uma ordenança justificadora.” (Journal of Discourses, vol. 1, p. 291)

John Taylor e Charles W. Pensore

Presidente John Taylor disse: “A terra, como uma parte da criação de Deus, cumpriu e cumprirá a medida de sua criação. Ela foi batizada com água, e será batizada pelo fogo; será purificada e se tornará celestial, e um lugar adequado para que os corpos celestes habitam.” (Times and Seasons, vol. 5, pp. 408-409)

Presidente Charles W. Penrose deixou-nos o seguinte:

Assim, os habitantes da Terra, com exceção daqueles que estão além do poder de redenção, serão salvos. E o mundo, em que eles passaram por sua provação, depois de ter guardado a Sua lei, será lembrado pelo seu Criador. Morrerá, assim como tudo morre. Mas será novamente vivificada e ressuscitada na glória celestial.

Ela nasceu da água, mas também irá nascerá do Espírito purificada de todas as corrupções que uma vez que a profanaram, pelo fogo, livre de suas  imperfeições como um membro da família de mundos redimidos e qualificados para habitarem presença do Criador, toda a sua luz latente despertada em cintilante ação, ela irá mover-se para o seu lugar entre as esferas reguladas pelo tempo celestial, brilhante “como um mar de vidro misturado com fogo,” cada matiz e as cores do arco celeste irradiarão de sua superfície, e os resgatados do Senhor habitarão nela.

(Journal of The Contributor, vol. 2, p. 364)

Esta é uma tradução do artigo publicado originalmente no site askgramps.org com o título “Was the flood a form of baptism for the earth?”