fbpx

Seria errado, para um membro da Igreja, ir para balada?

Mórmons na balada

Balada

Balada é popularmente definida como “uma casa noturna” do ramo do entretenimento musical, que combina a venda de alimentos. Tem como sinônimo: danceteria, discoteca, boate, etc. Os membros da Igreja tem padrões de vestuário, aparência, linguagem e conduta – frente a esses padrões, pergunta-se: seria correto frequentar uma “balada”?

Em toda decisão que envolve comportamento o Senhor e Sua Igreja ensinam princípios corretos e permitem que as pessoas tomem suas próprias decisões. Portanto, a resposta para a questão é pessoal. Há uma infinidade de considerações a serem feitas – e por isso uma resposta padrão seria descabida. Isso não significa que não exista uma verdade para sua situação. Deus tem uma resposta particular e adequada, mas é preciso que cada um de nós a descubra por meio de estudo, ponderação e aplicação dos princípios do evangelho. A Luz de Cristo, o Espírito Santo, bons amigos, pais amorosos e lideres da Igreja atenciosos poderão nos ajudar a compreender as coisas que precisamos compreender para nossa alegria, bem-estar e segurança.

Abaixo estão alguns princípio que poderão ajudá-lo em sua decisão particular de ir ou não para uma balada.

SEIS PRINCÍPIOS QUE PODEM AJUDAR

  1. Como será o ambiente? Será iluminado? Será frequentado por pessoas de boa índole? Que tipo de roupas as pessoas estarão usando? Que tipo de roupa você vai usar? Será que o Espírito Santo estará presente lá? O Manual “Para o Vigor da Juventude” aconselha: “Somente frequentem bailes nos quais o vestuário, a aparência, a iluminação, a letra, a música e o entretenimento contribuam para um ambiente sadio em que o Espírito possa estar presente.” [1]
  2. Quais serão os tipos de músicas e danças? O Vigor para Juventude também diz: “Escolham cuidadosamente a música que ouvem. Prestem atenção ao que sentem quando estão ouvindo. Algumas músicas transmitem mensagens maléficas e destrutivas. Não ouçam música que incentive a imoralidade ou glorifique a violência por meio da letra, do ritmo ou do volume. Não ouçam música que use linguagem vulgar ou ofensiva ou promova práticas malignas. Essa música pode entorpecer sua sensibilidade espiritual.” [2]
  3. Que horas começará e que horas terminará? O Presidente Gordon B. Hinckley disse para as mães da Igreja: “Ensinem [a seus filhos] que nada de bom acontece depois das 11 da noite.” [3] Esse ensinamento, na verdade, é um reflexo do mandamento do Senhor: “recolhei-vos cedo, para que não vos canseis; levantai-vos cedo, para que vosso corpo e vossa mente sejam fortalecidos” (D&C 88:124)
  4. Quem estará contigo lá? O Elder Robert D. Halles ensinou: “Amigos são pessoas que fazem com que nos seja mais fácil viver o evangelho de Jesus Cristo” [4]. Se você for para balada estará entre amigos? Estará entre aqueles que compartilham seus valores? Eles te fortalecerão e te incentivarão a viver padrões elevados?
  5. Haverá bebidas alcoólicas e drogas? Infelizmente a maior parte das “baladas” vendem drogas lícitas (como álcool e cigarro). E em algumas, drogas extremamente prejudiciais e ilícitas são disponibilizadas. Mesmo que você já tenha decidido viver a Palavra de Sabedoria (que proíbe o uso dessas substâncias) – estaria disposto a frequentar um lugar onde outras pessoas não cumpririam esta lei?
  6. Você quer ir para balada por quê? Qual o motivo real de ir para balada? Já pensou nisso? Você quer ser popular, se distrair, conhecer novas pessoas ou provar que é igual (ou diferente) dos demais? Ao refletir sobre suas motivações, ore a Deus e pense nos conselhos de seus pais e líderes. Leia as escrituras. Evite a tendência de achar desculpas tais como: “posso me arrepender depois”, “sou forte, não vou fazer nada de errado”, “só uma vez não faz mal”, “tenho que experimentar para saber”, etc. Recorde que Satanás é real e procura nossa infelicidade. Ele pretende nos distrair e apelar para extremos. Pretende nos aprisionar em vícios que levam a infelicidade.

Seja lá qual sua decisão, saiba que você pode se divertir muito – de maneira sadia e com verdadeiros amigos – nas atividades da Igreja. Há bailes, acampamentos, teatro e aulas de dança em um ambiente seguro e sadio, no qual você não se sentirá constrangido a baixar seus padrões.

O Presidente Dieter F. Uchtdorf sugeriu que ponderássemos na seguinte questão quando tivermos que decidir algo: “Sabendo que sou filho de Deus, o que preciso fazer e como devo ser para viver à altura desse potencial?” [5]. Portanto, ao considerar sua filiação e destino divinos, suas decisões, mesmo as que parecem pequenas, como ir ou não ir para balada, serão mais  acertadas.

Lembre-se também que se você procurar agradar a Deus, mesmo que tenha que desagradar seus amigos, será muito feliz – pois terá a paz que advém da obediência!

_________

NOTAS

[1] Para o Vigor da Juventude, “Musica e Dança”

[2] idem ao anterior.

[3] HINCKLEY, Gordon B., “Às mulheres da Igreja”, Conferência Geral Outubro de 2003.

[4] HALES, Robert D., A Liahona Abril 2010, pg. 51

[5] UCHTDORF, Dieter F., “O reflexo na água”, Serão do SEI para os Jovens Adultos, 1 de novembro de 2009, Universidade Brigham Young.

Saiba mais

| Para refletir
Publicado por: Lucas Guerreiro
Escritor, Advogado, Membro da Comissão de Direito e Liberdade Religiosa da OAB/SP, Membro da J. Reuben Clark Law Society São Paulo. Fez Missão em Curitiba - Brasil. Gosta de desenhar, estudar filosofia, fotografar, viajar e assistir series de super-heróis.
Amigos mórmons
4 tipos de "amigos" que Você Precisa Evitar 
Povo de Livro de mórmon
Professor Dá Uma Visão de Como o Povo do Livro de Mórmon se Vestia

Comente

Seu endereço de e-mail não será divulgado. Os campos obrigatórios estão marcados com *