mormon-bibliaO Elder M. Russell Balalrd disse: “Irmãos e irmãs, a Bíblia Sagrada é um milagre! É um milagre que os 4 mil anos de história sacra e secular deste livro tenham sido registrados e preservados pelos profetas, apóstolos e religiosos inspirados.” [1]

Os mórmons (santos dos últimos dias) têm grande reverência e amor pela Bíblia. Ela é a Palavra de Deus. O livro principal do Cristianismo. O Profeta Joseph Smith estudou a Bíblia durante toda a sua vida e ensinou seus preceitos. Ele testificou que “quem é capaz de perceber o poder do Onipotente gravado nos céus, pode também ver a própria escrita de Deus no Livro Sagrado; e aquele que lê esse livro com mais frequência, mais gostará dele, e quem com ele se familiariza, reconhecerá a mão de Deus onde quer que a veja” [2]

“À medida que a Bíblia foi sendo compilada, organizada, traduzida e transcrita, muitos erros entraram em seu texto. A existência desses erros torna-se aparente quando pensamos nas diversas e muitas vezes conflitantes traduções da Bíblia que existem hoje. As pessoas que estudam cuidadosamente a Bíblia muitas vezes ficam intrigadas com suas aparentes contradições e omissões. Muitas pessoas também ficam curiosas com referências bíblicas a profetas, livros ou passagens de escrituras que não se encontram atualmente na Bíblia.” [3]

É por isso que entre as 13 Regras de Fé dos membros da Igreja encontra-se a seguinte: “Cremos ser a Bíblia a palavra de Deus, desde que esteja traduzida corretamente; também cremos ser o Livro de Mórmon a palavra de Deus.” [4]

Só para dar dois exemplos:

OS NÚMEROS NA BÍBLIA – “Uma questão, que surge freqüentemente ao estudarmos o Velho Testamento, é a que diz respeito à exatidão dos números usados em seu texto, pois alguns deles parecem elevados demais à luz dos fatos conhecidos. Há ocasiões em que as escrituras mencionam números significativamente diferentes com relação ao mesmo acontecimento. (Por exemplo, I Crônicas 2 1 : 5 registra que, no recenseamento feito por Davi, foi contado um total de 1 . 570.000 homens em idade militar . Em II Samuel 24:9, o total mencionado é de apenas 1 . 300.000.) Um outro fator a ser levado em corita é o de que os números eram particularmente suscetíveis a erros de tradução .

“Todavia, sem levantar qualquer controvérsia quanto à exatidão do número original, a própria transmissão do texto , através de contínuas cópias , feitas por milhares de anos, por si só contribui grandemente para que haja uma certa dúvida. Se considerarmos que os números na época antiga eram representados por algarismos , então eles poderiam ser alterados, suprimidos ou acrescentados com maior facilidade que as palavras ; porém , como já tivemos a oportunidade de ver, não encontramos , atualmente, qualquer evidência que corrobore essa suposição . Entretanto, mesmo quando os números são escritos por extenso , as palavras do hebraico para os números são facilmente confundíveis entre si. Assim como em português ‘três ‘ e ‘treze’ só diferem nas duas últimas letras , também em hebraico, especialmente no estilo antigo da escrita, a adição de apenas uma letra transformava ‘três ‘ em ‘trinta’ , e etc . Além disso , ao copiar os numerais, o escriba não seguia fielmente o contexto , como fazia no que se refere às palavras . Era possível, ainda, que o escriba tivesse seus próprios pontos de vista com relação à quantidade que os números pretendiam expressar, e que tenha corrigido o que julgava estar erroneamente escrito.” [5]

LIVROS QUE FALTAM NA BÍBLIA – “Há muitos escritos sagrados mencionados nas escrituras que não possuímos hoje, entre os quais estão os seguintes livros e escritores: o livro do convênio (Êx. 24:7), o livro das guerras do Senhor (Núm. 21:14), O livro de Jasher (Jos. 10:13; 2 Sam. 1:18), livro dos atos de Salomão (1 Re. 11:41), Samuel, o vidente (1 Crôn. 29:29), Natã, o profeta (2 Crôn. 9:29), Semaías, o Profeta (2 Crôn. 12:15) Ido, o profeta (2 Crôn. 13:22), Jeú (2 Crôn. 20:34), os livros dos videntes (2 Crôn. 33:19), Enoque (Jud. 1:14); as palavras de Zenoque, Neum e Zenos (1 Né. 19:10), Zenos (Jacó 5:1), Zenoque e Ezias (Hel. 8:20) e um livro de lembranças (Mois. 6:5); e epístolas aos coríntios (1 Cor. 5:9), aos efésios (Ef. 3:3), da Laodiceia (Col. 4:16) e de Judas (Jud. 1:3).” [6]

 

Embora a Bíblia não seja 100% infalível em seu conteúdo, ela continua ser um milagre. Por meio da nova Edição da Bíblia em Português, e do Livro de Mórmon, de Doutrina e Convênios, da Pérola de Grande Valor e das palavras dos profetas e apóstolos modernos podemos reconhecer a verdade e valorizar ainda mais a Bíblia.

 

__________

NOTAS

[1] “O Milagre da Bíblia“, , Conferência Geral Abril de 2007

[2] Ensinamentos do Profeta Joseph Smith, p. 56

[3] “Bíblia, Infalibilidade da“, Artigo no site lds.org

[4] 8º Regra de Fé

[5] Hastings , Dictionary of the Bible, p . 659; citado no Manual do Aluno do Curso de Religião do Velho Testamento, pg. 193

[6] “Escrituras – Escrituras Perdidas“, Guia para o Estudo das Escrituras