bispoUm bispo, na Igreja de Jesus Cristo dos Santos dos Últimos Dias (Mórmon) é um pastor para o povo. Ele tem muitos deveres e responsabilidades*. É útil recordar que todos os bispos não recebem dinheiro algum por seu serviço no Reino. Eles são chamados por Deus e servem de modo voluntário por vários anos.

Com tantos deveres um bispo pode se sentir sobrecarregado. Por isso, aqui estão seis dicas do que você pode fazer para aliviar o fardo e ajudar seu bispo:

  1. CUMPRA SEU CHAMADO NA IGREJA. Na Igreja somos chamados à servir. A maior parte dos membros é professora visitante ou mestre familiar. Quando cumprimos nossos chamados ajudamos o bipo. O Elder Dallin H. Oaks disse que “quando [cumprimos] corretamente essas obrigações, esses chamados tão importantes aliviam consideravelmente a carga do bispado. Os mestres familiares e as professoras visitantes são os olhos, os ouvidos e as mãos do bispo. Irmãos e irmãs, ajudem o bispo e seus conselheiros fazendo suas visitas diligentemente e cuidando dos membros” [1]
  2. TORNE-SE AUTOSSUFICIENTE. Ser autossuficiente significa ter a capacidade de prover material, emocional e espiritualmente a si mesmo e sua família. Quando nos tornamos autossuficientes aliviamos a carga do bispo, pois ele não vai despender seu tempo e energia para socorrer-nos. Além disso, podemos “ajudar o máximo possível os membros de nossa família imediata e nossos parentes, a fim de que o bispo não tenha de enfrentar problemas que poderiam ser resolvidos em primeiro lugar pelo indivíduo ou por seus parentes.” [2]
  3. NÃO IMPORTUNAR O BISPO COM ASSUNTOS CORRIQUEIROS E TRIVIAIS. Embora o bispo sempre esteja disposto a ouvir-te, o Elder Oaks disse que “outra forma de ajudar nosso bispo tão ocupado e seus conselheiros é procurar não tomar seu tempo com coisas que outros podem resolver. Se precisamos de um endereço ou telefone, ou ajuda numa tarefa rotineira, não devemos telefonar para um membro do bispado. Reservemos seu tempo para as pesadas responsabilidades que são unicamente deles. Peçamos a ajuda de outros para coisas que podem ser feitas por outras pessoas.” [3]
  4. ORE PELO BISPO. Orar por nosso bispo faz toda diferença, para nós e para o bispo. Ele poderá ser sustentado por nossas orações. O Élder L. Tom Perry, do Quórum dos Doze Apóstolos, prometeu que “se apoiarmos nossos bispos, aprendermos a preocupar-nos com seu bem-estar e orarmos para que eles tenham sucesso em tudo que tiverem de fazer, nossa vida será abençoada sob a liderança deles, e teremos a oportunidade de seguir sua orientação inspirada ao liderarem as alas da Igreja”. [4]
  5. PROCURAR MANEIRAS DE APOIAR O BISPO. Uma meninha de 11 anos contou que quando o novo bispo foi apoiado pela congregação pensou em como ajudá-lo. Ela disse: “uma das primeiras coisas que fiz foi preparar alguns biscoitos para nosso novo bispo. Minha mãe me disse que o bispo passava muito tempo na Igreja e que às vezes perdia algumas refeições na casa dele, por isso embrulhei uma porção de nossos melhores biscoitos de aveia. Eu mesma fiquei batendo a massa até ficar no ponto certo. Então, quando os biscoitos ficaram prontos, levei-os cuidadosamente até a casa dele. Ele ficou encantado, mas eu queria ajudar mais.” [5]
  6. AGRADEÇA SEU BISPO. Os bispos são humanos. Eles tem pontos fortes e pontos fracos.  Tem estilos de liderança diferentes. Como membros, não devemos comparar um bispo com outro, mas saber que o bispo está fazendo o melhor que pode para cumprir o que o Senhor deseja. Devemos reconhecer seu trabalho, não julgá-lo, e devemos tomar a firme decisão de não criticar nem nos envolver em fofocas e contendas. O Presidente Gordon B. Hinckley disse: “Precisamos orar [pelos bispos]. Eles precisam de ajuda ao carregarem cargas tão pesadas. Podemos apoiá-los mais e depender menos deles. Podemos auxiliá-los de todas as maneiras possíveis. Podemos agradecer a eles por tudo o que fazem por nós.” [6]

 

__________

NOTAS

*O TRABALHO DO BISPO

Como presidente do Sacerdócio Aarônico, o bispo supervisiona pessoalmente os programas e atividades dos rapazes e das moças da ala. Como sumo sacerdote presidente, o bispo orienta todos os quóruns, auxiliares, atividades e programas da ala. Os chamados para preencher cargos na ala estão sob sua orientação, bem como o trabalho dos mestres familiares e das professoras visitantes, a realização de ordenanças como o batismo.

Além disso, o bispo e seus conselheiros, o bispado, está também encarregado das finanças da ala ou ramo. Eles recebem dízimos e ofertas, supervisionam o orçamento e os gastos da unidade, remetem fundos e providenciam para que sejam feitos relatórios da forma adequada. O bispo é o juiz que determina como os recursos e fundos da Igreja devem ser usados para ajudar as necessidades materiais dos membros. Ele é responsável também por auxiliar os pobres e necessitados da ala.

Além disso: o bispo é o juiz e o pastor que possui o poder de discernimento e o direito de receber revelação e inspiração para guiar o rebanho. É sua responsabilidade fazer entrevistas com o objetivo de dar aos membros recomendações para o templo, designá-los para cargos na ala, ordená-los em ofícios do sacerdócio e chamá-los para serem missionários. Ele determina as medidas disciplinares formais e informais decorrentes da violação às leis da Igreja, aconselhando e ajudando os membros a viver de modo a não precisarem dessas medidas.

 

[1] “Bispo, Socorro!“, A Liahona Abril de 1997.

[2] Idem a nota anterior

[3] Idem a nota 1

[4] “For a Bishop Must Be Blameless”, Ensign,novembro de 1982, p. 32.

[5] “Apoiar o bispo Sheets“, A Liahona, Fevereiro de 2007

[6] “Os Pastores de Israel”,A Liahona, novembro de 2003, p. 60.