Seguindo a temática do post anterior, “Mórmons são cristãos?“,
apresento, na íntegra, uma matéria publicada à página 54 de A Liahona,
em março de 2008.

Obrigada, Marcelo Todaro, pela “inspiração“. 🙂

Encontram-se a seguir respostas curtas a algumas perguntas que normalmente são feitas aos membros de A Igreja de Jesus Cristo dos Santos dos Últimos Dias.

Em que os santos dos últimos dias realmente acreditam a respeito de Jesus Cristo? Ele literalmente ressuscitou dos mortos? Ele voltará à Terra em glória? A Sua graça é necessária para que uma pessoa seja salva?

Essas são algumas das perguntas que as pessoas em geral fazem quando encontram a Igreja ou seus membros pela primeira vez. Ao responder a essas perguntas, os membros devem estar preparados para — em primeiro lugar e principalmente — seguir a orientação do Espírito Santo. As respostas curtas a seguir devem fornecer material a ser considerado enquanto tentarmos formular essas respostas.

Vocês acreditam no Jesus Cristo histórico que viveu e pregou na Terra Santa, como registrado na Bíblia?

Sim. Cremos que Jesus nasceu de Maria, pregou na Terra Santa durante um ministério de quase três anos, morreu na cruz e ressuscitou dos mortos, exatamente como os profetas predisseram por séculos, antes de Sua vinda (ver, por exemplo, Gênesis 49:10; Salmos 2:6–7; 22:16–18; 118:22; Isaías 7:14; Miquéias 5:2). Acreditamos que Ele sofreu pelos pecados de toda a humanidade e os expiou, tornando possíveis o arrependimento e o perdão (ver Isaías 53:4–6). Cremos que Ele sobrepujou a morte e que, por meio do Seu poder, todo homem e mulher pode ressuscitar com um corpo físico (ver Romanos 6:5; 8:11).

Cremos que, pela obediência aos princípios do Seu evangelho, todo filho e filha de Deus que vem à Terra pode alcançar salvação e voltar a viver com nosso Pai e Seu Filho no reino Deles nos céus (ver I Pedro 3:18; Regras de Fé 1:3).

Vocês acreditam que o Senhor literalmente ressuscitou dos mortos?

Sim. Como Seus Apóstolos testificaram na Bíblia, Jesus Cristo foi visto em Seu corpo ressuscitado por centenas de testemunhas (ver Lucas 24:39; João 20:20; I Coríntios 15:3–8). Como ser ressuscitado, Ele ministrou entre milhares de Suas “outras ovelhas” (João 10:16) nas Américas, mostrando a elas as feridas nas mãos, nos pés e no lado, e ensinando entre eles por muitos dias (ver 3 Néfi 11–28). Ao lado do Seu Pai, Ele apareceu em 1820, a Joseph Smith Jr. O Senhor ordenou que esse jovem Profeta restaurasse a Sua Igreja e o Seu evangelho que, após a morte dos antigos Apóstolos, haviam sido modificados para conter as filosofias dos homens. Joseph Smith e um dos seus amigos prestaram este testemunho de Jesus Cristo, em 1832: “Ele vive! Porque o vimos, sim, à direita de Deus; e ouvimos a voz testificando que ele é o Unigênito do Pai” (D&C 76:22–23).

Vocês acreditam que Ele voltará à Terra em glória?

Sim. As sagradas escrituras testificam: “Esse Jesus, que dentre vós foi recebido em cima no céu, há de vir assim como para o céu o vistes ir” (Atos 1:11). “Porque eu sei que o meu Redentor vive, e que por fim se levantará sobre a terra” (Jó 19:25). “[Ele virá] nas nuvens do céu para reinar na Terra sobre seu povo” (D&C 76:63).

Além disso, cremos que, por causa da Ressurreição Dele, nós também receberemos nosso corpo físico novamente: “E depois de consumida a minha pele, contudo ainda em minha carne verei a Deus” (Jó 19:26). “Porque, assim como todos morrem em Adão, assim também todos serão vivificados em Cristo” (I Coríntios 15:22). “A morte de Cristo desatará as ligaduras dessa morte física, para que todos se levantem dessa morte física. O espírito e o corpo serão reunidos em sua perfeita forma” (Alma 11:42–43).

Vocês acreditam que a graça Dele é necessária para nossa salvação?

Com certeza. Sem a graça de Jesus Cristo, ninguém poderia ser salvo ou receber as bênçãos eternas (ver Romanos 3:23–24). Por meio da Sua graça, todos ressuscitarão e todos os que acreditarem Nele e O seguirem terão vida eterna (ver João 3:15). Além disso, por meio de Sua graça, o relacionamento sagrado que temos com nosso cônjuge e nossa família pode continuar pela eternidade (ver Mateus 16:19; I Coríntios 11:11; D&C 132:19). Essas bênçãos eternas são presentes Dele para nós; não há nada que possamos fazer por nós mesmos para merecê-las ou obtê-las.

Todavia, as escrituras tornam claro que recebemos todas as bênçãos de Sua graça por meio da fé e da obediência aos Seus ensinamentos. O Apóstolo Paulo ensinou que não podemos salvar a nós mesmo; precisamos da graça do Senhor: “Porque pela graça sois salvos, por meio da fé; e isto não vem de vós, é dom de Deus. Não vem das obras, para que ninguém se glorie; Porque somos feitura sua, criados em Cristo Jesus para as boas obras, as quais Deus preparou para que andássemos nelas” (Efésios 2:8–10). Tiago explica: “Assim também a fé, se não tiver as obras, é morta em si mesma. (…) Vedes então que o homem é justificado pelas obras, e não somente pela fé” (Tiago 2:17, 24). Dessa maneira, o Salvador pôde dizer ao jovem rico — que tinha sido obediente e desejava a vida eterna — que havia ainda mais a ser feito (ver Mateus 19:16–22; Lucas 18:18–23). Os santos dos últimos dias acreditam que a graça de Cristo é concedida na plenitude àqueles que crêem em Cristo e praticam as obras que Ele ensinou. “Sabemos que é pela graça que somos salvos, depois de tudo o que pudermos fazer” (2 Néfi 25:23).

Apesar de nossas boas obras não poderem nos limpar do pecado, elas demonstram a sinceridade de nossa fé em Jesus Cristo e nossa fidelidade ao caminho que Ele trilhou.

Vocês acreditam que Joseph Smith é de alguma forma tão importante quanto Jesus Cristo para a salvação das pessoas?

Não. Joseph Smith foi um profeta importante para a história da humanidade. A obra que ele realizou sob orientação divina trouxe à Terra as bênçãos e o conhecimento concedidos aos profetas de Deus e a Seus seguidores nos tempos do Velho e do Novo Testamentos, e que haviam sido perdidos. Joseph Smith foi, assim como os profetas antigos, um servo do Senhor Jesus Cristo que ensinou que a salvação e todas as bênçãos da eternidade poderiam vir somente por intermédio do nosso Salvador: “Os princípios fundamentais de nossa religião consistem no testemunho dos apóstolos e profetas de que Jesus Cristo morreu, foi sepultado, ressuscitou no terceiro dia e subiu aos céus; e todas as outras coisas que pertencem a nossa religião são meros complementos dessa verdade”. 1 Em outra ocasião, o Profeta ensinou: “Quando refletimos na santidade e perfeição de nosso grande Mestre, que abriu o caminho pelo qual podemos achegar-nos a Ele, sim, sacrificando-Se a Si mesmo, nosso coração se comove profundamente com Sua condescendência”.

OUTRAS FONTES DE INFORMAÇÕES

Quando alguém que tem dúvidas sobre nossa crença em Jesus Cristo quiser mais informações além das que estivermos preparados para dar, devemos sugerir que essa pessoa:

• Estude o Livro de Mórmon — Um Outro Testamento de Jesus Cristo. O livro conta o ministério do Salvador entre o povo das Américas logo após Sua Ressurreição e Ascensão, como registradas na Bíblia. Seus ensinamentos aos crentes das Américas antigas se comparam aos ensinamentos dados aos Seus discípulos durante o Seu ministério mortal na Terra Santa. Os profetas do Livro de Mórmon ensinaram e testificaram repetidamente a respeito do evangelho de Jesus Cristo.

• Converse com os missionários santos dos últimos dias, que são chamados a pregar o evangelho de Jesus Cristo e que respeitarão a decisão de quem optar por não aceitar os seus ensinamentos.

• Visite o site www.mormon.org.br. Na tela “Bem-Vindos”, veja informações sobre: a Igreja, a Família, a Natureza de Deus e o Propósito da Vida. Veja também: Perguntas Freqüentes.

• Visite o site www.lds.org.br. Nessa página, você pode pesquisar o assunto de seu interesse.


[1] Ensinamentos dos Presidentes da Igreja: Joseph Smith (2007), p. 49.

[2] Ensinamentos: Joseph Smith, pp. 54–55.