O Brasil tem mais de 1 milhão e trezentos membros de A Igreja de Jesus Cristo dos Santos dos Últimos Dias. Isso representa cerca de 0,5% da população brasileira. Entretanto, como Paulo ensinou “um pouco de fermento leveda toda a massa” (Gálatas 5:9). E por isso, os santos dos últimos dias (mórmons) que vivem no Brasil pretendem ser uma força para o bem, ajudando a nação a progredir.

Os dados apresentados abaixo mostram um pouco sobre os números e fatos da Igreja, relacionados ao Brasil. Todavia, o crescimento real não pode ser mensurado, já que quando um membro da Igreja guarda seus convênios, se torna uma força para o bem e influencia positivamente outros – fazendo-os sentir o amor do Salvador. Esse conhecimento sobre o Redentor pode mudar para melhor todos os aspectos da vida de alguém.

Lembro-me que na missão, enquanto andava por uma cidade remota, com pouco membros da Igreja, uma mulher se aproximou de nós, os missionários. Ela disse que alguns anos atrás estivera muito doente, e que foi ministrada por membros da Igreja. Após receber uma bênção do sacerdócio ela foi completamente curada. Nunca mais vimos a mulher, e é provavel que ela não tenha contato sobre isso para muita gente. Tal cura não entrou para as estatísticas – mas certamente influenciou pra sempre uma brasileira – e sua família. O que estou querendo dizer é que embora podemos ver parte da influência mórmon no Brasil por meio dos dados abaixo, não podemos ter noção do impacto deste fermento de boas obras, que com o tempo, levedará toda massa.

cook

Números da Igreja no Brasil

1.383.799 – Total de Membros da Igreja

34 – Missões

366 – Centros de História da Família

2.089 – Congregações

6 – Templos: São Paulo, Recife, Campinas, Porto Alegre, Curitiba, Manaus.

Anunciados ou em construção: Rio de Janeiro, Fortaleza, Belém, Brasília

(Dados: Sala de Imprensa)

Brasília o templo

Élder Benson em Brasília, 1961, apresentando o plano de bem estar da igreja ao então presidente do Brasil Juscelino Kubitschek. (imagem via facebook, História dos Santos dos Últimos Dias no Brasil).

Dados Históricos sobre a Igreja no Brasil

1913 – Max e Amalie Zapf, alemães recém-conversos à Igreja mudam-se para o Brasil.

1923 – Augusta Lippelt e seus quatro filhos (membros da Igreja) e o marido (não membro) mudam-se da Alemanha para Santa Catarina, Brasil. A família Zapf, ao saber disso, mudam-se para perto dos novos membros.

1825 – É estabelecida a Missão América do Sul foi aberta em Buenos Aires, na Argentina.

1928 – são designados dois missionários – William Fred Heinz e Emil A. J. Schindler – para Joinville, Santa Catarina, cidade com uma grande população de imigrantes alemães.

1929 – primeiros conversos são batizados no Brasil

1930 – Presidente da missão, K. B. Reinhold Stoof visita a família Zapf e a família Lippelt e estabelece um ramo da Igreja

1931 – A primeira capela de propriedade da Igreja na América do Sul foi dedicada em Joinville em 25 de outubro.

1935 – Foi criada uma missão no Brasil em 1935, com a divisão da Missão Sulamericana.

1937 – O material de ensino da Igreja foi traduzido para o português em 1937 e os missionários começaram a ensinar nesse idioma um ano mais tarde.

1950-1959 – Os esforços missionários continuaram na década de 1950 e, por volta de 1959, havia cerca de 3.700 membros no Brasil.

1966 – A primeira estaca brasileira (que equivale a uma diocese) foi organizada em 1966, em São Paulo.

1976 – o Brasil passa a ter dez estacas, e é anunciada a construção de um Templo em São Paulo, o primeiro da América do Sul.

1978 – o Templo de São Paulo é dedicado em 30 de outubro de 1978 pelo Presidente Spencer W. Kimball, presidente da Igreja na época.

1985 –  O Élder Helio R. Camargo é chamado como a primeira Autoridade Geral do Brasil – esse é um cargo na liderança máxima da Igreja.

1986 – O Brasil se torna o quarto país a ter mais de 50 estacas

1987 – É criada a Área Brasil (uma divisão administrativa especifica para o Brasil)

1993 – O Brasil se torna o terceiro país a ter cem estacas

1997 – O segundo maior centro de treinamento missionário da Igreja é construído em São Paulo, no bairro Casa Verde – e passa a receber centenas de missionários em treinamento – muitos dos quais são estrangeiros e aprendem o idioma português.

2000 – São dedicados os templos de Recife e de Porto Alegre no Brasil

2002 – É dedicado o Templo de Campinas

2002 – O programa mórmon “Mãos Que Ajudam” recebe reconhecimento nacional como uma das organizações voluntárias mais importantes do Brasil. Esse programa, que foi estabelecido primeiramente no Brasil se espalhou pelo mundo, e se tornou oficial da Igreja em toda parte.

2008 – É dedicado o Templo de Curitiba

2012 – É dedicado o Templo de Manaus

2018 – Ulisses Soares, brasileiro, é chamado como apóstolo

Fonte: A História da Igreja no Brasil

Nicole no Cara a Cara

Personalidades Mórmons no Brasil

Vários mórmons se destacaram na política, no mundo artístico e nas mais diversas carreiras. Selecionamos alguns, que por viverem seus padrões religiosos, influenciaram para o bem muitas pessoas. Algumas outras personalidades, ainda que não frequentem as reuniões com regularidade, se consideram mórmons.

Morôni Torgan – atual vive-prefeito de Fortaleza, Ceará. Foi Deputado Federal e esteve a frente da CPI das armas. Foi autor da proposta de instalação da CPI do Narcotráfico em seu primeiro mandato de deputado federal, em 1991. Sete anos depois, a nova CPI do Narcotráfico desbaratou a quadrilha que usava aviões da Força Aérea Brasileira (FAB) para o tráfico de drogas, atingiu em cheio a rede de policiais e traficantes que atuava no Acre – o que resultou na cassação e prisão do deputado federal Hildebrando Pascoal e no indiciamento de outras 26 pessoas. Além disso, começou a desvendar as conexões do crime organizado no Maranhão, Mato Grosso, Campinas (SP) e Rio de Janeiro

Nicole Luz – jovem cantora que conquistou o segundo lugar na competição americana “IPOP!”. Esse evento é organizado em Los Angeles e premia talentos de mais de 80 países. Ela teve muito sucesso no programa “The Voice Kids” na Globo.

Carlos Wizard Martins – é um empresário, executivo e escritor brasileiro. É o fundador do Grupo Multi Holding, detentor do Mundo Verde líder da América Latina no segmento de produtos Naturais, Orgânicos e Bem-Estar, do serviço de pagamento online Akatus e do Vale Presente – e muitas outras iniciativas empresariais.

Manoel Amorim – Presidente e CEO da Abril Educação, a maior editora de material educativo no Brasil. No passado, serviu como presidente e/o CEO de Globex S.A., Telefonica Empresas e AOL Brazil.

Francisco Valim – é um executivo de grande renome no Brasil. Atualmente é fundador da Bambuza Capital. Antes foi CEO da Nextel Telecomunicações, CEO da Via Varejo SA (Casas Bahia e Ponto Frio), e CEO da Oi/Telemar

Liriel Domiciano. Uma cantora brasileira famosa. Ganhou no Programa Raul Gil.

Robert Rey, Dr. Hollywood. Um cirurgião plástico famoso nos Estados Unidos e Brasil.

Tita (Milton Queiroz da Paixão). Jogador de futebol (Flamengo, a equipe nacional).

David Neeleman. Fundador das linhas aréras Morris Air, JetBlue e Azul.

Moroni Cruz. Ator do canal da Disney no Brasil e um membro da boyband The Destiny.

Jonathan Tavernari. Jogador de basquete da seleção brasileira que ganhou a Copa América. Ele joga basquete universitário na BYU e foi convocado para atuar na seleção brasileira.

Mosiah Rodrigues. Um atleta brasileiro de ginástica olímpica. Tem ganhado várias medalhas, e foi o único representante brasileiro nos Jogos Olímpicos de Atenas em 2004.

Athos Marques de Amorím (já falecido). Um coronel na reserva brasileira. Recebeu a Ordem Timbira do Mérito Judiciário do Trabalho. Também uma Autoridade Geral na Igreja SUD.

Marcos Antony Aidukaitis. Executivo. A primeira pessoa da América do Sul que se formou da BYU (universidade mórmon) e depois tornou-se uma Autoridade Geral da Igreja SUD. Hoje é Presidente da Área Brasil.

Helvécio Martins (já falecido). A primeira Autoridade Geral negra d’A Igreja de Jesus Cristo dos Santos dos Últimos Dias.

Para conhecer outras personalidades mórmons clique aqui

Desfile Cívico em Recife-PE

A influência dos mórmons na comunidade brasileira

Os mórmons influencia a comunidade brasileira em vários aspectos. Os 5 mil missionários espalhados pelo Brasil estão todos os dias procurando ajudar as pessoas – seja vencendo vícios (como álcool e outras drogas), seja ajudando a lidar com a depressão e os desafios do relacionamento familiar.

Os membros da Igreja participam do já falado Programa “Mãos que Ajudam”, que abençoa milhares de pessoas todos os anos, por meio do serviço voluntário e altruísta dos membros da Igreja. No ano passado mais de 130 mil voluntários doaram roupas hospitalares, kits de higiene e seu sangue para ajudar outros. O projeto já doou centenas de cadeiras de rodas, reformou escolas e entidades religiosas.

Além disso, os Centros de História da Família possibilitam que toda comunidade brasileira aprenda mais sobre seus antepassados. A não muito tempo isso foi destaque num grande jornal.

A língua e cultura brasileira são incorporadas na vida de centenas de estrangeiros que todos os anos vem servir missão no Brasil. Esse missionários passam a amar e valorizar a conexão que tem com a nossa nação.

A Igreja também esta presente nos mais importantes esforços de liberdade religiosa. Ela patrocina e se envolve nestas questões. A Igreja também se esforça para desenvolver um bom relacionamento com o governo – e procura influenciar positivamente os líderes. Há centenas de encontros entre líderes mórmon e políticos – e uma rápida busca no site Sala de Imprensa pode relacionar várias notícias.