Atualização – 3 de dezembro

O departamento de Assuntos Públicos, publicou a seguinte nota referente ao ataque ocorrido na capela em Goiânia:

2 de dezembro

Um homem de 28 anos invadiu, na manhã deste domingo (2 de dezembro), uma capela da  Igreja de Jesus Cristo dos Santos dos Últimos Dias no Setor Colina Azul, em Aparecida de Goiânia, Região Metropolitana da capital. A Polícia Militar informou ao G1 (site de notícias) que ele estava com duas facas e atingiu quatro fiéis durante as reuniões.

“As testemunhas relataram que ele meteu o pé na porta, entrou e falou: ‘Vai morrer todo mundo’. Em seguida, esfaqueou quem estava na frente”, contou o sargento Willian Moraes.

O crime aconteceu por volta das 10h30 na Igreja Jesus Cristo dos Últimos Dias, localizada na Rua Albatroz. De acordo com os policiais, dos quatro fiéis feridos, um deles foi atingido ao tentar conter o rapaz.

Uma membro da Igreja que estava no local, mas prefere não se identificar, disse:

“O bandido tentou entrar na capela, porém não conseguiu abrir a porta. Mas aí quando ele conseguiu atingiu três vezes o irmão que estava na recepção. E depois saiu machucando outras pessoas. Aí os irmãos tentaram impedir ele um dos irmãos levou duas facadas. Ele feriu outros três.

Os irmãos foram socorridos sem demora, e o bandido detido. Quem socorreu eles foram três irmãos que estavam lá. Uma era paramédica e os outros dois dois enfermeiros.”

Feridos

Os feridos têm 31, 33, 40 e 42 anos, sendo que dois levaram várias facadas. Eles foram socorridos pelo Serviço de Atendimento Móvel de Urgência e, um deles, o que tem 33 anos, foi levado ao Hospital de Urgências de Goiânia (Hugo).

Os socorristas encaminharam os demais feridos para o Hospital de Urgências de Aparecida de Goiânia (Huapa). A unidade de saúde informou que eles têm quadro regular. O paciente de 31 anos deve ser transferido para o Hugo para passar por uma cirurgia vascular no pulso direito, onde foi atingido.

Prisão

Os policiais prenderam o criminoso e o levaram para o 1º Distrito Policial de Aparecida de Goiânia para a registro da ocorrência. Conforme o sargento, o homem disse poucas palavras e contou que tomou a atitude após assistir a um vídeo na internet.

“Ele viu um vídeo que Deus amaldiçoava negros e carecas. Como ele é um pouco careca, resolveu entrar na igreja com duas facas e esfaquear todo mundo”, disse o sargento ao G1.

Segundo a PM, o homem pode ser autuado por lesão corporal grave ou tentativa de homicídio.

O rapaz possui ao menos duas contas nas redes sociais, na qual se encontram postagens de discurso de ódio contra a religião e demonstram seu intento de cometer o atentado. As mesmas deverão ser usadas nas investigações.

Segurança nas Capelas

As capelas da Igreja de Jesus Cristo dos Santos dos Últimos Dias no Brasil são seguras, possuindo cercas ou muros, uma estrutura forte, muitas delas com sistema de alarme e até seguranças contratados. Todas as licenças junto a prefeitura e corpo de bombeiros são obtidas.

Entretanto, todas as pessoas são bem-vindas – e atentados como este que ocorreu em Goiânia infelizmente podem acontecer em qualquer lugar.

Os membros são incentivados a fazer bem-vindas todas as pessoas, e não possuem doutrinas preconceituosas ou racistas.

A Liderança local e de Área providenciará ajuda para as famílias e cooperara com as Autoridades.

Por que o Senhor permitiu essa tragédia?

Falando sobre as adversidades da vida, o Presidente Spencer W. Kimball, que foi Presidente da Igreja, disse:

O jornal estampava em letras garrafais: “Acidente de Avião Mata 43. Nenhum Sobrevivente da Tragédia nas Montanhas” e milhares de pessoas repetiam em coro: “Por que o Senhor permitiu que algo tão terrível acontecesse?”(…)

Foi o Senhor que dirigiu o avião na direção da montanha para tirar a vida dos passageiros ou houve falhas mecânicas ou humanas? (…)

O Senhor poderia ter evitado essas tragédias? A resposta é afirmativa. O Senhor é onipotente, com todo o poder para controlar nossa vida, poupar-nos de dores, evitar todos os acidentes, guiar todos os aviões e carros, alimentar-nos, proteger-nos, livrar-nos de trabalho, esforços, doenças e até mesmo da morte, caso deseje. Mas Ele não o fará.

Devemos compreender isso e nos dar conta de como seria insensato proteger nossos filhos de todos os esforços, decepções, tentações, tristezas e sofrimentos.

A lei básica do evangelho é o livre-arbítrio e o progresso eterno. Forçar-nos a ser cuidadosos ou justos seria o mesmo que anular essa lei fundamental e tornaria o crescimento impossível. (…)

Se todos os doentes por quem orássemos fossem curados, se todos os justos fossem protegidos e os iníquos exterminados, todo o programa do Pai seria anulado e o princípio básico do evangelho, o livre-arbítrio, seria destruído. Ninguém precisaria viver pela fé.” (Ensinamentos dos Presidentes da Igreja: Spencer W. Kimball, capítulo 2: “Tragédia ou Destino“)

Um outro apóstolo afirmou:

““Nenhuma dor que sentimos, nenhuma provação que vivemos é vã. Com elas aprendemos a desenvolver qualidades como paciência, fé, força e humildade. Todo o sofrimento e todas as coisas por que passamos, especialmente quando suportadas com paciência, edificam o caráter, purificam o coração, engrandecem a alma e tornam-nos mais sensíveis e caridosos, mais dignos de sermos chamados filhos de Deus. (…) E é por meio da tristeza e do sofrimento, do trabalho árduo e da tribulação que alcançamos o conhecimento que viemos adquirir aqui e que nos tornará mais semelhantes a nosso Pai e Mãe Celestiais (…)””. (Elder Orson F. Whitney, Improvement Era, março de 1966, “Tragedy or Destiny”, p. 211)

Vamos orar pelos irmãos e famílias que sofreram, e apará-los como pudermos. Oremos também pelo criminoso, que deve pagar por seus erros, mas que é um filhos de Deus e precisa ser levado ao arrependimento e fé em Cristo.

Fonte: G1 Goiás.